Cabral tem habeas corpus negado e tem prisão preventiva mantida pelo TRF4
Foto: Divulgação

A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou na última quarta-feira (24) um habeas corpus solicitado pela defesa do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, para soltá-lo. Atualmente, ele cumpre prisão preventiva.

 

Com isso, o ex-gestor carioca continua detido no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu. A defesa alegou que, na cadeia, ele possui risco de contrair o novo coronavírus.

 

“Considerando que o segregado não integra o grupo de risco de contaminação do Covid-19, o estabelecimento prisional, segundo informações, possui condições sanitárias adequadas e capacidade de atendimento médico ao paciente, não se justifica a concessão de prisão domiciliar”, argumentou o relator dos recursos da Operação Lava Jato, desembargador federal João Pedro Gebran Neto, para negar o HC ao ex-governador do Rio.

 

Cabral está preso desde novembro de 2016, após prisão preventiva decretada pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Ele foi condenado a 14 anos e dois meses pelos crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro, no âmbito da Lava Jato, por pagamentos ilícitos feitos pela empreiteira Andrade Gutierrez, referente ao contrato de terraplanagem do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro.

Histórico de Conteúdo