Bolsonaro volta a criticar Exame de Ordem e chama prova da OAB de 'caça-níquel'
Foto: Agência Brasil

O Exame de Ordem, realizado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), é constante alvo de polêmicas. Logo após o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz anunciar que a prova deste ano será realizada no dia 30 de agosto, devido a pandemia do coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro declarou ser a favor de advogados exercerem a profissão sem a carteira da instituição. No país, há mais de 1 milhão de advogados inscritos nos quadros da Ordem. A OAB sempre defende a legalidade do Exame para garantir a qualidade dos profissionais que atuam no mercado.  

 

Para Bolsonaro, o Exame de Ordem é um “caça-níquel”, a declaração foi fadada em uma conversa com apoiadores na portaria do Palácio da Alvorada, transmitida no Facebook.  "Tinha projeto de interesse de vocês no passado, o Eduardo Cunha colocou em votação quando era presidente (da Câmara) e foi derrotado, com toda a força que ele tinha naquele momento. Então, você vê a dificuldade de atender seu pleito", respondeu Bolsonaro. "Eu acho justo: fez faculdade, pode trabalhar. Não tem que fazer exame de ordem, não, que é um caça-níquel muitas vezes".  

Histórico de Conteúdo