Justiça Federal na Bahia garante pagamento de cota dupla de auxílio emergencial a mulher
Foto: Divulgação

A partir da atuação da Defensoria Pública da União (DPU), uma moradora do bairro de Santa Cruz, em Salvador, conseguiu receber a cota dupla do auxílio emergencial. Apesar de preencher os requisitos para receber o valor de R$ 1,2 mil, a mulher, que está desempregada e inscrita no bolsa família, só recebeu o valor de R$ 600.  

 

Segundo a DPU, a mulher mora com a filha e trabalhava como diarista antes da pandemia do coronavírus.  Todas as informações da assistida estão atualizadas no CadÚnico, no qual há o registro de que ela é a única responsável pelo núcleo familiar.  Ao tentar acessar o aplicativo da Caixa Econômica Federal para recorrer da decisão, ela recebeu a mensagem de que já possuía cadastro. Sem saber o que fazer, procurou assistência da DPU. 

 

De acordo com a defensora pública federal Fabiane Neri, a assistida se enquadra na hipótese de recepção automática do auxílio, sem a necessidade de solicitação por meio do aplicativo virtual. No dia último dia 15 de maio, o juiz federal Valter Seixas, titular da 15ª Vara Federal, deferiu o pedido da DPU e determinou que as próximas parcelas do auxílio emergencial sejam pagas no valor de duas cotas.   

Histórico de Conteúdo