MP-BA constata ausência áreas de resgate em camarotes privados no Carnaval
Foto: MP-BA

Durante inspeções, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) constatou a ausência de área de resgate e de espera em situações de emergência nos camarotes privados do Carnaval de Salvador. Os locais permitem que pessoas com deficiência, idosos, grávidas, crianças e outras pessoas com dificuldades de locomoção aguardem socorro em ambiente seguro até serem resgatadas.

 

O tema foi abordado em uma reunião realizada neste domingo (23), na sede do plantão do MP, entre os promotores de Justiça Darluse Magalhães e Yuri Mello e analistas técnicos da Central de Apoio Técnico (Ceat) com representantes dos camarotes Skol, Salvador e Mirante. Na reunião, também foram apontadas as necessidades de adequações de irregularidades identificadas nos espaços ainda neste carnaval, como sinalização inadequada, desníveis de degraus e instalação de corrimões duplos.

 

O MP sugeriu que, nos próximos anos, todos os camarotes adotem medidas que garantam maior segurança e acessibilidade aos foliões, como a previsão de área de resgate. As medidas estão previstas nas normas técnicas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), especialmente as novidades previstas em lei após a tragédia que matou 242 pessoas e feriu 680 outras na boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Os camarotes sinalizaram que realizarão as adequações apontadas pelo Ministério Público.

Histórico de Conteúdo