Terça, 18 de Fevereiro de 2020 - 08:45

Mais de 2 mil recursos contra notas e provas atrasam nomeação de juízes no TJ-BA

por Lucas Arraz / Cláudia Cardozo

Mais de 2 mil recursos contra notas e provas atrasam nomeação de juízes no TJ-BA
Foto: Raul Spinassé / Ag. A Tarde

Presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Lourival Trindade lamentou os mais de 2 mil recursos contra o último concurso da Corte para escolha de 50 juízes para o 1° grau (saiba mais aqui). De acordo com o presidente, as contestações às provas e notas têm atrasado as nomeações. Em entrevista no programa Isso é Bahia, de A Tarde FM 103.9 e Bahia Notícias, nesta terça-feira (18), Trindade colocou como prioridade a resolução do imbróglio e a nomeação para ajudar a resolver a carência de juízes nas comarcas de 1° grau. 

 

“Nós temos carência de quase 300 juízes. As comarcas estão desfalcadas. Nossa meta principal é nomear esses 50 juízes para ajudar a desafogar a Justiça no interior”, disse em entrevista aos jornalista Jefferson Beltrão e Fernando Duarte. A falta de juízes tem provocado vários problemas, como a elevada taxa de congestionamento de processos. 

 

OPERAÇÃO FAROESTE
Questionado sobre a operação Faroeste, que afastou o ex-presidente do TJ-BA, Gesivaldo Britto, e prendeu a ex-presidente Maria do Socorro, investigados pela suspeita de venda de sentenças na capital no caso de grilagens do oeste, Lourival declarou se sentir bastante constrangido em falar sobre o tema. 

 

“Temos disposições normativas que não nos permitem externar opiniões sobre processos em curso. Mas, em tese, o que posso dizer que o nosso objetivo é reerguer minimamente a imagem do Tribunal”, opinou. 

Histórico de Conteúdo