Sexta, 15 de Março de 2019 - 17:50

'STF está acima' de fake news, diz Toffoli em evento no TJ-BA

por Cláudia Cardozo / Nuno Krause

'STF está acima' de fake news, diz Toffoli em evento no TJ-BA
Foto: Cláudia Cardozo / Bahia Notícias

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, disse, nesta sexta-feira (15), que o Supremo Tribunal Federal (STF) está acima do problema das fake news, ou notícias fraudulentas, como ele definiu. "O problema das notícias fraudulentas é o que está acontecendo no Brasil neste momento. O Supremo está acima disso, mas é necessário evitar que se torne uma epidemia contra a reputação das instituições, pois isso atenta contra a democracia brasileira", afirmou. 

 

Toffoli citou os ataques feitos à autoridades, que estariam manchando a reputação das instituições no Brasil a partir de notícias fraudulentas. Ele esteve presente no 116° encontro entre Presidentes dos Tribunais de Justiça do País, que comemora os 410 anos do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). O evento aconteceu nesta sexta-feira (15), e o presidente do STF aproveitou pra ressaltar a importância da história nesse momento. "No momento em que as instituições no Brasil são atacadas, e as autoridades são assassinadas em sua reputação de maneira dolosa, de maneira fraudulenta, de maneira a atingir a própria base e os pilares do estado democrático de direito, é importante lembrarmos nossa história", disse. 

 

O ministro aproveitou para falar também sobre a decisão de deixar à cargo da Justiça Eleitoral o julgamento de casos de corrupção e lavagem de dinheiro. "A justiça Eleitoral é a mais eficiente dos ramos da justiça. Organiza as eleições, julga os casos rapidamente. Não tem como se falar que a Justiça Eleitoral não tem estrutura para julgar esses casos. Pelo contrário, ela é mais rápida, mais célere, e tem prestado grandes serviços para a sociedade brasileira", concluiu. 

 

Na cripta de Ruy Barbosa, o presidente do STF foi contemplado com uma medalha, e falou diversas vezes do jurista como o "Pai da República Brasileira".  Além disso, fez questão de ressaltar o quanto o STF acredita que não existe democrático de direito sem um judiciário independente e sem uma imprensa livre.

Histórico de Conteúdo