Sento Sé: prefeito é condenado a seis anos de prisão por desvio de recursos
Foto: Reprodução
O prefeito de Sento Sé, Ednaldo dos Santos Barros, foi condenado nesta quinta-feira (23) a seis anos, dez meses e 24 dias de prisão por desvio de recursos públicos. A decisão é da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Bahia, que acatou, por unanimidade, denúncia oferecida pelo Ministério Público estadual por meio do Núcleo de Crimes Atribuídos a Prefeitos (CAP). Barros também foi condenado pela Justiça a quatro anos e 26 dias de prisão, além de multa, por tentativa de estelionato. Nas duas condenações, a 2ª Câmara determinou que o prefeito ressarça os cofres públicos dos danos causados e tornou o gestor inapto para exercer função pública por cinco anos, além de inelegível com base na Lei da Ficha Limpa. Segundo o CAP, Ednaldo Barros realizou, nos anos de 1998 e 1999, aquisições fraudulentas de material de construção por meio de notas fiscais “frias”, configurando o crime de desvio de recursos. Já em 2000, o prefeito tentou fraudar o erário com a simulação de um litígio judicial, configurando tentativa de estelionato. 

Histórico de Conteúdo