Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Crise enfrentada pelo SBT faz emissora demitir equipe de produtores da 'A Praça É Nossa'
Foto: Reprodução / SBT

Mais um setor do SBT sofreu cortes diante da crise financeira enfrentada pela emissora. Desta vez, segundo apuração do portal Overtube, parte da equipe de produtores do humorístico “A Praça É Nossa” foi dispensada. Nem mesmo uma funcionária querida pelo apresentador Carlos Alberto de Nóbrega foi poupada.

 

Paralisado, sem episódios inéditos desde o início da pandemia, o programa deixou os seus produtores sem função durante quase sete meses. Poucos funcionários foram encarregados a cumprirem atividades ocasionalmente. Com as demissões, o SBT informou que irá recontratar os dispensados ao final da pandemia, mas sem garantias. 

 

Passando por uma crise financeira interna, provocada pela pandemia e também pelo investimento na cobertura do futebol, o SBT realizou nos últimos dias diversas quebras de contrato nas áreas do Jornalismo e Entretenimento. 

 

Entre os dispensados estão Rachel Sheherazade (veja aqui), o elenco da novela “Poliana Moça” (saiba mais), os integrantes do “Fofocalizando” (relembre aqui), além do humorista Carlinhos Aguiar (relembre aqui). Segundo conversas de bastidores, até dezembro o SBT deve demitir cerca de 500 funcionários. 

 

Em conversa com o colunista Léo Dias, do Metrópoles, o jornalista Roberto Cabrini explicou que sua quebra de contrato com a emissora se deu por divergências no horário do “Conexão Repórter”. A atração era exibida nas noites de domingo. Com o ciclo encerrado no SBT, ele acertou com a Record (saiba mais). 

Histórico de Conteúdo