Sexta, 18 de Outubro de 2019 - 16:50

Rita Batista ganha ação contra eleitor bolsonarista que lhe ofendeu em rede social

por Júnior Moreira Bordalo / Ian Meneses

Rita Batista ganha ação contra eleitor bolsonarista que lhe ofendeu em rede social
Foto: Reprodução/Instagram

A apresentadora do jornal TVE Revista, Rita Batista anunciou nas redes sociais, na tarde desta sexta-feira (18), a vitória em um processo movido contra um eleitor bolsonarista. Vítima de comentários proferidos por simpatizantes do então candidato a presidente Jair Bolsonaro (relembre aqui), Batista foi alvo de ofensas como mulher, negra e apresentadora do programa político do candidato Fernando Haddad (PT). O réu da ação, Alex Jorge Dias Soares, foi obrigado pela Justiça a indenizar Rita mesmo depois de se desculpar publicamente nos mesmos meios.  

 

“Com base nestas circunstâncias e tendo em foco o caráter punitivo da indenização imposta ao causador do dano moral, conclui-se como justo fixar-se a indenização devida ao autor, pelos danos morais sofridos, a quantia de R$ [borrado]. Por derradeiro, considerando o pedido de desculpas já formulado pelo acionado na rede social da acionante, reputo não haver interesse processual no que tange ao pleito de retratação por ela formulado. Posto isto, julgo parcialmente procedente o pedido, para condenar o requerido Alex Jorge Dias Soares, a pagar à requerente, Rita de Cassia Batista dos Santos, a quantia de R$ [borrado], a título de danos morais, a ser corrigida monetariamente a partir desta data e acrescida de juros computados desde o evento danoso”, consta o documento divulgado pela apresentadora. 

 

Na legenda da mesma publicação, Rita comentou sobre o resultado da ação e explicou aos seguidores que o dinheiro a ser recebido é a parte menos importante, explicando, inclusive, o real impacto que a vitória da ação irá trazer daqui para frente. “Ganhamos!!! A Justiça entendeu que o réu me deve danos morais, mas como fez um pedido de desculpas na rede social imediatamente após as ofensas, foi punido parcialmente. Pedimos um valor e a juíza entendeu que 60% do mesmo está de bom tamanho. E está! Porque a ideia não é ganhar dinheiro com as ações, nem onerar a justiça, muito menos promover escárnio a imagem de quem quer que seja. O caráter é pedagógico, educativo e encorajador, porque cansa, dá trabalho, é dispendioso sim, mas não ‘deixe pra lá’, não aceite como ‘perda de tempo’ ou ache que não vai dar em nada. Sigamos!”, escreveu Rita. 

 

Em agosto deste ano, em relação ao mesmo processo movido, Rita chegou a divulgar a marcação de audiência na 6ª Vara do Sistema do Juizado Especial juntamente com o réu. Na legenda da publicação a apresentadora não chegou a entrar em detalhes e apenas escreveu: “Justiça. Parte 1. A vida é bumerangue” (relembre aqui). 

 

Histórico de Conteúdo