Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

De volta à TV, Neusa Borges nega problema com autores: ‘Não tenho ranço artístico’
Foto: Acervo Pessoal

“Eu sou catarinense, trabalho no Rio e moro em Salvador”. É dessa forma que a cantora e atriz Neusa Borges define a sua rotina entre o mundo artístico e a administração de seu brechó. Morando na capital baiana, Neusa sente que a vinda para Salvador não foi por acaso. Ela explica que sua relação com o lugar, do qual é cidadã, vem de outras encarnações. “Eu e Salvador são coisas de outras vidas. Espiritualmente eu sinto que já morei aqui mesmo. Tem lugares que eu passo, principalmente ali na Avenida Contorno, ali pelo Mercado Modelo... Não sei por que meu coração bate mais forte, eu sinto que eu já estive nesse pedaço de orla”, conta a atriz.  

 

Voltando a atuar depois de sofrer dois AVCs, Neusa festeja a sua participação na novela portuguesa “Valor da Vida”, na qual interpretou uma baiana, mas lamenta “que a novela só vai passar em Portugal”. Ao mesmo tempo, Neusa se chateia com o fato das “pessoas ficarem fazendo fofoquinha com seu nome” e considera desagradável os comentários que questionam sua ausência em novelas brasileiras: “Já vieram na maldade sobre a Glória Perez não ter me chamado para ‘A Força do Querer’. Falei: ‘Gente a novela é da mulher, eu não sou contratada dela, se não tinha papel para mim, não tinha papel para mim’. Se tivesse, eu tenho certeza que ela chamaria. E ‘Segundo Sol’, que está sendo gravada aqui na Bahia, quantos comentários maldosos por eu não estar na novela, porque a Globo não me convidou. Ela não convidou porque não tinha por que convidar, não era hora”, desabafa.

 


Neusa Borges é fotografada durante gravações de "Valor da Vida" | Foto: Reprodução/ Acervo pessoal

Apesar da sua ausência nas grandes emissoras do país depois de um período debilitada, a atriz desmente sentir mágoa de alguém do meio televisivo, mas fica decepcionada ao ler informações que não condizem com a realidade em que vive: “Eu não tenho essa coisa de ranço artístico. Se não me chamaram para trabalhar eu sempre digo assim: ‘Olha não tinha papel para eu fazer, não era oportuno para eu fazer’. Na realidade eu parei porque fiquei doente mesmo e se não me chamaram foi porque não havia papel. Eu vou ficar chateada? Chateada eu fico sim! Quando vem um Léo Dias numa matéria mentirosa dizer que se não fosse a Bruna Marquezine eu estava na miséria passando fome”.

 

“‘Ah porque a Bruna, porque a Bruna!’. A primeira pessoa que me ajudou a montar o brechó foi a mãe da Bruna Marquezine. E através dela que outros atores e atrizes vieram durante a novela ‘Salve Jorge’ e foram me doando, doando e eu fui mandando as roupas aqui para Salvador. Quando terminou a novela eu estava com o brechó montado, com roupas dos artistas do Rio”, relembra a atriz.

 

O brechó, chamado Canto de La Borges, fica no bairro da Barra. Os produtos vendidos no local não se resumem somente a peças de artistas do Sudeste, mas também reúne roupas e acessórios de cantores e cantoras da Bahia, pelos quais Neusa diz ter sido acolhida. Artistas como Claudia Leitte, Ivete Sangalo, Scheila Carvalho e Seu Maxixe já ajudaram com doações para o seu comércio. Mas o contato com os músicos vai além de amizade: ela considera alguns cantores como parte de sua família. “Eu tenho o Denny e o Xanddy como se fossem meus filhos. Eu digo para eles: ‘Meus filhões!’. É impressionante minha ligação com eles e alguns amigos que eu tenho dentro da música daqui de Salvador”.

 

Não por acaso. Neusa tem essa afinidade com a música porque foi, por 19 anos, exclusivamente uma cantora, antes de virar uma atriz. Nas noites de São Paulo, ela teve a oportunidade de cantar ao lado de maestros como Clóvis Ely e Salgado Filho e, para estar sempre muito bem vestida, recorria aos brechós da Rua Augusta. “Onde é que eu achava minhas roupas belíssimas para me apresentar no palco? Em brechó. Inclusive o que mais me prendeu com a coisa do brechó foi que eu entrei em São Paulo na lista das 10 mais elegantes durante 2 anos. Eu sempre disse na minha vida 'um dia eu vou ter um brechó para mim'. E calhou”.

 

Dividindo sua rotina com o comércio e a volta à dramaturgia, Borges vai degrau por degrau construindo uma nova etapa de sua carreira e festeja que, mesmo fazendo trabalhos pequenos, ela consegue garantir a confiança das pessoas no meio artístico. “Eu estou indo atrás dos meus ‘trabalhozinhos’, uma participação aqui, outra participação ali, outra cá. E nisso aí, de grão em grão a galinha enche o papo. Isso é muito importante para mim, ter alguém que ainda acredita no meu trabalho", comemora.

 

Emocionada, ela lembra que no dia 14 de agosto esteve na cidade de Tanquinho e as pessoas festejaram a sua visita mesmo não estando nos holofotes: “‘Gente, eu estou fora do ar’. E essa demonstração de carinho das pessoas comigo era impressionante. Dia 14 foi um dia muito gratificante para mim, porque eu senti verdadeiramente o valor do meu trabalho por esses anos todos”.

 

Em breve na terceira temporada da série “Sob Pressão” da Rede Globo, a atriz festeja que novos trabalhos estão surgindo e se sente gratificada por ver sua rotina como artista voltar, aos poucos, a ser o que era antes. “A minha agenda graças a Deus está fechada até o final do mês e começo de setembro e estou muito feliz. Eu estou rindo à toa. Quando a gente está trabalhando a vida parece que muda, isso é muito bom. Meu caminho está sendo iluminado de novo com muito trabalho”, comemora.  

Histórico de Conteúdo