Sexta, 23 de Junho de 2017 - 00:00

Forró: 52% das atrações de festas privadas nos principais destinos são de outro gênero

por Bárbara Gomes / Júnior Moreira

Forró: 52% das atrações de festas privadas nos principais destinos são de outro gênero
Foto: Reprodução / Youtube

Não há dúvidas que o São João é uma das épocas mais aguardadas pelos baianos. Passado o Carnaval, o público começa a se organizar para colocar a sandália de couro e dançar o baião, xote, xaxado e até quadrilha. Esta é a ideia, pelo menos. Porém, em 2017, um movimento vem chamando a atenção nas redes sociais. Como em uma partida de futebol, de um lado estão os forrozeiros do Nordeste, que podem ser chamados de “raiz”, enquanto do outro as atrações intituladas como “intrusas”, por não terem ligação direta com a história do movimento musical. É o caso dos sertanejos, arrocheiros, pagodeiros, axezeiros e até funkeiros, que serão figuras significativas em comemorações públicas e privadas neste período. Por isso, forrozeiros como Flávio José, Targino Gondim e Elba Ramalho levantaram a bandeira pela tradição, e, na briga por espaço de ritmos, a sertaneja Marília Mendonça acabou batendo o pé, ou melhor, “não arredando o pé” e envolvendo-se em uma polêmica com o cantor cearense Alcymar Monteiro (lembre aqui). Só na Bahia, a dona do hit “Infiél” irá se apresentar em quatro cidades: Santo Antônio de Jesus (22); Ibicuí (23); Senhor do Bonfim (25); e Irecê (26). Outras sertanejas que também têm encontrado espaço, as gêmeas Maiara e Maraísa estarão em cinco cidades baianas, fazendo dobradinha de shows em dois dias: Camaçari (22); Santo Antônio de Jesus (23); Amargosa (23); Senhor do Bonfim (24) e Ibicuí (24). O baiano Léo Santana é outro artista que tem incomodado os forrozeiros e amantes da festa de interior. O artista se destacou na folia carnavalesca com o hit “Santinha” e tem invadido as principais festas de camisa do estado em junho. A presença dele nos eventos juninos foi questionada publicamente, inclusive, pelo cantor da banda Estakazero, Leo Macedo (lembre aqui). O pagodeiro estará em oito cidades, do dia 23 a 30 de junho, com dobradinha de shows em três dias. Ao fazer um recorte mais específico e analisar a grade de quatro dos principais destinos escolhidos nesta época (Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas, Amargosa e Ibicuí), nota-se que 52% das atrações, entre os eventos privados, representam ritmos que não são tradicionalmente relacionadas aos festejos juninos. Em recente entrevista ao Bahia Notícias, Adelmário Coelho minimizou a situação: “Uma festa privada vai colocar efetivamente quem está na crista da onda, quem tá lá em cima. Isso é claro. Porém, é privada. É dele. A outra coisa é o gestor público, que tem responsabilidade social e cultural com o Brasil, de repente transfigurar tudo isso. Então, em uma festa junina, você vai lá dançar forró, beber seu licor e comer a espiga, mas tá vendo um gênero musical que não tem relação nenhuma. A responsabilidade é do artista? Não! O gestor é que tem que ser chamado atenção para isso" (relembre a entrevista completa aqui). Veja a lista detalhada:  

 

Santo Antônio de Jesus

A cidade de Santo Antônio de Jesus, por exemplo, mesmo mostrando o objetivo de valorizar a essência do forró, nos dias 22 a 25 de junho, terá shows de Marília Mendonça, Maiara e Maraisa e Marcus e Belutti. O evento contará ainda com o estilo romântico, mais conhecido como “sofrência”, de Tayrone e dos grupos “Sem Retoque” e “Dois Amores”.  Para a secretária de Cultura do município, Dênis Cortes, a presença das atrações sertanejas na programação atende a um pedido do público local. “São poucas em relação à grade total. Para além de serem deste ou de outro ritmo, são artistas que estão entre os preferidos do público em todo o país e não poderiam ficar de fora da programação”, explicou a gestora, que destacou que a festa de Santo Antônio de Jesus contará com um encontro inédito de sanfoneiros tocando clássicos. “Vamos continuar a homenagem com forrozeiros renomados: Santana, Targino, Adelmário Coelho, Del Feliz e Trio Nordestino, além do forró das Antigas e o forró mais moderno do Cavaleiros do Forró. Ainda teremos 12 bandas locais com repertório baseado no forró raiz. Na Vila do Forró temos mais de 30 atrações, festa nas praças, para crianças e idosos. Tudo isso evidencia nossa preocupação com o ritmo tradicional e representativo. Porém, ressaltamos a existência de espaço para outros ritmos que fazem sucesso, como o sertanejo e o arrocha”, concluiu a secretária. Outro evento que marca o São João da cidade é o “Forró no Lago”, no dia 24 de junho, uma festa privada com atrações do axé, sertanejo e forró elétrico: Bell Marques, Wesley Safadão, Simone e Simaria, Solange Almeida e Rafa e Pipo Marques.

 

Ibicuí

Outra cidade consagrada na Bahia por sua festa junina é Ibicuí, com o forró na Praça e duas festas de camisa de destaque: Ticomia e Brega Light. Neste município, o prefeito Marcos Galvão é quem produz há 16 anos uma das festas privadas que se destaca com shows de diversos estilos. Para o gestor, selecionar a grade do Brega Light não é uma tarefa simples. “A escolha das atrações depende de uma análise de mercado na qual selecionamos os nomes mais influentes de cada segmento musical. Observamos que os eventos de entretenimento de massa precisavam desse ecletismo na grade de atrações para que possamos abraçar todas as tribos, mas nunca deixamos de inserir o forró. Este ano, teremos Dorgival Dantas que é um nome consagrado e que faz o tradicional do segmento. Teremos também Aviões, Wesley Safadão e Solange que fazem esse forró mais moderno”, afirmou o produtor. Por outro lado, a festa gratuita na Praça Regis Pacheco, organizada pela prefeitura, teve o cuidado em priorizar o típico forró, como de costume em outras gestões, com bandas regionais e do Nordeste. Sobre as reivindicações dos forrozeiros, o prefeito de Ibicuí opinou: “Entendemos que este é o momento dos forrozeiros em mostrar o seu trabalho, e isso faz parte da nossa plataforma política. Fortalecer cada vez mais as tradições nordestinas, dando cada vez mais espaço ao forró autêntico é um desejo nosso. Tem grandes artistas de outros segmentos que acabam inserindo em seu repertório canções juninas e isso também acaba agregando, porém reconheço que principalmente em eventos públicos o que deve predominar é o ritmo da festa”, concluiu o gestor. A festa na cidade acontece de 22 a 26 de junho. O Brega Light ocorre na sexta-feira (23) e no domingo (25). Já o Ticomia está marcado para o sábado (24), com Maiara e Maraisa, Gabriel Diniz, Luan Estilizado, Saia Rodada, César Menotti e Fabiano, Cavaleiros, Lordão e Mastruz com Leite.

 

Cruz das Almas

Já Cruz das Almas optou por uma grade mais “raiz”. Entre os dias 22 a 25 de junho, o município receberá diversas atrações, com manifestações folclóricas, grupos culturais e atrações musicais como Flavio José, Elba Ramalho, Zé Ramalho, Targino Gondim, Zelito Miranda, Lucy Alves, Adelmário Coelho, Carlos Pita, Sarapatel com Pimenta, Acarajé com Camarão. “É uma época do ano diferenciada. É a maior festa popular do estado. Não vamos deixar que ela perca a essência. Vamos celebrar nossa cultura e fazer um forte trabalho de valorização às manifestações mais genuínas de nossa gente e de nossa terra para a população local e os milhares de turistas que vão curtir com a gente”, pontuou o prefeito Orlando Silva. A festa será nas praças Sumaúma, Multiuso e do Coreto. Entretanto, o Forró do Bosque, que este ano completa 15 anos de existência, terá Ivete Sangalo (inclusive, com 15 sanfoneiros no palco), Henrique & Juliano, Dorgival Dantas, Leo Santana e Fit Dance. Quanto às escolhas, o criador da festa, Antônio Ribeiro Dola, foi direto: “Veja só. O carnaval que Ivete fez já garantiu que ela seria a atração principal do nosso evento. Ficamos bem felizes quando ela topou. Depois, tivemos o Henrique e Juliano que é a melhor atração sertaneja do momento, além do desgaste natural do Safadão. Dorgival Dantas é um clássico, um poeta. Não temos o que falar. Léo Santana é a diversidade do evento, é a cara da Bahia misturar. O Forró do Bosque sempre pontuou assim”, defendeu. Ao ser questionado sobre uma possível descaracterização do São João, ele disse que a festa não tem essa preocupação. “Essa mistura vem de muitos anos e as críticas também. Já coloquei o Skank pra tocar aqui. O Ministério Público me chamou porque disse que eu queria 'denegrir' a festa. Eu pergunto: Como? Com as músicas da Bahia? Esse produto é meu, mas é da Bahia. Fiz questão de colocar minhas atrações baianas como destaque”, finalizou. A festa acontecerá no Villa Vip, no dia 23, véspera de São João. 

 

Amargosa

Por fim, a prefeitura de Amargosa optou por uma grade com 80% focada nas atrações mais tradicionais. Com o tema “Amor pelo Forró”, a expectativa é receber cerca de 100.000 pessoas no município, na Praça do Bosque, entre os dias 22 e 25 de junho. “Vai superar e muito os anos anteriores. A própria Agerba divulgou que Amargosa era a cidade mais procurada na Bahia.  A gente tem sentido esse movimento nos últimos dias”, iniciou o prefeito Júlio Pinheiro. Quanto às escolhas das atrações, que vão desde Zé Ramalho, Adelmário Coelho e Estakazero até Simone e Simaria e Maiara e Maraísa, ele reafirmou a ideia da valorização do “forró mais pé de serra”. “Priorizamos o forró autêntico, basta olhar a nossa grade. Porém, estamos com algumas atrações com destaque na mídia nacional, que é a Simone e Simaria e Maiara e Maraísa. Então, a programação mescla as duas coisas, deixando a festa mais popular”, defendeu. Ainda na conversa, Júlio revelou não ter ficado temeroso com o movimento levantado pelos cantores já citados. “De forma alguma. Nossa grade é majoritariamente de forró. Tanto é que os artistas que saíram em defesa do ritmo, de forma legítima, estão na nossa programação. Acho que estamos bem equilibrados. Acredito que essa porcentagem não descaracterizaria de forma alguma o São João”, encerrou. Além da programação “pública”, a cidade contará com o tradicional Forró do Piu-piu, no dia 24 de junho, na Fazenda Colibri, com Wesley Safadão, Gabriel Diniz, Durval Lelys, Léo Santana e Danniel Vieira.

Histórico de Conteúdo