Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

'Porta dos Fundos' ganha artigo no 'New York Times': ‘vídeos desafiadores’
Maior fenômeno no Youtube do Brasil, o Porta dos Fundos recebeu um artigo especial na versão digital do jornal The New York Times de sábado (31). Após começar o texto fazendo uma descrição do vídeo Reunião de Emergência e do contexto político no Brasil envolvendo a onda de protestos, o jornalista Simon Romero cita números e descreve o canal de humor como o que obteve “o mais rápido crescimento no mundo”. “Os vídeos de humor são desafiadores - e influenciam - como a sociedade brasileira pondera temas espinhosos como religião, uso de drogas, política, sexualidade e, é claro, corrupção”. Ao reproduzir aspas de Antonio Tabet, Gregório Duvivier e Fábio Porchat – alguns dos fundadores e atores do coletivo -, o texto conta como o canal chegou ao público. “Os fundadores do empreendimento, todos na faixa dos 20 e 30 anos, tinham, em grande parte, trabalhos como atores cômicos, roteiristas e diretores de redes de televisão brasileiras, mas se irritaram com as limitações criativas da indústria e viram a exibição de vídeos curtos na internet como um meio no qual pudessem se expressar livremente”.

Simon Romero não deixa de citar o incidente envolvendo o deputado Marcos Feliciano, que criticou ferozmente o esquete Oh, Meu Deus!. “O Porta dos Fundos afirmou que não ficou surpreso com a reação do Sr. Feliciano, membro conservador do Congresso que tem chamado atenção por comentários considerados homofóbicos e racistas. ‘Se alguém tem que responder por crimes de ódio, essa pessoa é ele’, disse Gregório Duvivier , 27, ator que é um dos fundadores da trupe”. O artigo ainda aponta o Brasil como o segundo país em número de usuários do Facebook e do Twitter, perdendo apenas para os Estados Unidos. “O Brasil certamente oferece o tipo de ambiente em que um empreendimento como o Porta dos Fundos pode prosperar”. “Humoristas e escritores independentes também costumam se sentir sem impedimentos para impulsionar os limites da liberdade de expressão na maior democracia da América Latina”. Informações do Portal Terra.


Histórico de Conteúdo