Sexta, 08 de Novembro de 2019 - 13:05

Curtas e venenosas

por Natália Comte

Curtas e venenosas

*Quem tem boca fala o que quer. O Menino da San mordeu a fronha – e nem foi no bom sentido que está habituado – ao mostrar desconhecer o próprio público que lhe entrega dinheiro. O mais curioso é que ele também integra os LGBTABCDEFGHIJ;

 

*Mas eu não me espanto, no lugar privilegiado que ocupa, não saber ter empatia pela luta dos outros parece ter virado pré-requisito;

 

*Ele até tentou se desculpar por usar GLS ao invés de LGBTQI+, mas ainda espero ele se desculpar pela gordofobia;

 

*Daqui a pouco o Gordinho de Holofote está fazendo textão nas redes sociais ou sequência de vídeos no stories repudiando o posicionamento. Alexandrinho, da Metrópole, já está bancando o militante;

 

*Essa semana, tive duas surpresas. A primeira foi positiva: descobri que Lucas e Ouvido estão exilados no Rio de Janeiro buscando se encontrar musicalmente. Pelo menos, seguem trabalhando. Na minha ignorância, achei que tivessem encerrado a carreira;

 

*Sabendo da existência deles, fiquei abismada com o preconceito que sofreram com um motorista da Uber, justamente dias depois de falarem no BN sobre a luta contra o racismo;

 

*Enquanto boa parte dos brasileiros cismar em achar que racismo não existe, histórias assim seguirão se repetindo. É preciso que todo mundo entenda seus privilégios e ajam para rever essa dívida histórica;


 
*Hoje eu tô militante e aproveito para falar que estou de saco cheio dessas festas machistas de Salvador, que colocam entrada mais barata ou gratuita para a mulher. Meu Inho nem ousa entrar;

 

*Mulher tem condições de pagar ingresso, só não é obrigada a ser apenas um corpo para macho bêbado e sem noção;

 

*A paz reinou mesmo entre a Rainha Má (la) e Isidório? Só acredito vendo quando os dois apertarem a mãos;

 

*Já quero ver Dani cantando “Rainha da Balbúrdia” e chamado todo mundo de erê na Fundação Dr. Jesus;

 

*Imagino que esteja um clima de invejinha entre os jornalistas da TV Bahia com os da TV Santa Cruz. Depois da repercussão nacional no “Fantástico”;

 

*O que vai ter de gente da capital inventando queda para ganhar fama...;

 

*Pelo visto, os bons tempos da banda Ara Ketu voltaram. Não é em qualquer época que grupo baiano faz turnê na Europa, ainda mais agora que o axé não dá investimento para isso aqui;

 

*Se bem, pelo que conheço das manobras do empresariado, isso deve ser em algum boteco europeu apenas para brasileiros. Mas, pelo menos, estão fazendo show;

 

*Ao contrário de diversos artistas locais. Posso fazer uma enumeração aqui...;

 

*Não custa sonhar: será a reerguida do Axé? Até porque Sarajane fez música com Ivete e eu achando que "A Rodinha" já tinha fechado;

 

*Inclusive, achei tendência Sara lançar um EP de sete músicas com umas 2324343 participações. Vamos enlarguecer as orações para ver se algum single vira hit;  

 

*Por falar em Mainha, fica aqui minhas condolências para Ivetinha. Alguém que nos dá tanto alto astral não merece uma perda familiar;

 

*Mas parece que nem todo mundo da família está abalado. Pelo menos, é o que deu a entender Dani Cady ao fazer live normalmente no Instagram no dia da morte. Ahhhh, lembrei que cunhado não é parente;

 

*Lembrei agora da época que Jesus tentou ser cantor com a banda Fera Gorda. Já era inclusivo naquela época: só tinha pessoas plus size;

 

*Inclusive, um recado para Faustinho: Meu bem, emagrece não. Já viu que não dá certo, sua alma não cabe no corpo magro;

*Soube até que vai relançar a banda Fera Gorda com Marcio Melo em homenagem ao criador Jesus Sangalo;

 

*Se a música só com o Poeta já era ruim, imaginem vocês se Nego do Borel decide gravar? Só vai piorar. Já pararam para ver a letra de “Saco de Pão na Cara”? Aposto que não, mas farei esse serviço a vocês:

 

- “Só porque tu é feinha pensa que eu não meto vara. Mulher tu tá enganada, mulher tu tá enganada, bebê. Vem com o poeta que comigo é sem cutcharra. Saco de pão na cara, saco de pão na cara”; 

 

*Depois de anos preso no casulo, Durvalino decidiu trabalhar e apareceu na Globo esses dias. Ninguém esperava por essa;

 

*Fui para uma noite cultural em São Paulo e assisti o Fantasma da Ópera a convite de Rodolfinho Tourinho, mas depois não resisti e fui ao lançamento da Virada;

 

*Aliás, fiquei feliz em saber que Dofinho descobriu que existe mundo fora do Axé, pipocou com Thiago Arencam;

 

*Aposto que o Soberano foi ainda mais empolgado lançar esse Festival Virada em São Paulo. Debochado e cheio de provocações com o parceiro Dória. Se depender dele, São Paulo não superará as festas de Salvador; 


*O Menino do Eva que virou banda baile em SP agradou, mas não agitou;

 

*Já Marcio Víctor virou um cantor de peso, literalmente. Já o gordinho Danniel Vieira sempre me supreendentemente com sua agradabilidade;

 

*O espaço do Soberano tava parecendo o camarote Salvador da terceira idade, tinha Salsicha, Homem da Luz, Huguinho GO GO, Márcia Mamede Paes Mendonça, o coroa Sinistro Júnior Luzbel, tunico secretário  de Cultura e Turismo, ex-deputado Pablo do Axé, O menino do Eva Hanfrey, o Negão do Lá Morte, Maron DaPenta, Fabrízio o Exu tranca rua e a Mulé da UBI. Resumindo: um horror. O que salvou foi o Melhor do Melhor do Mundo em ser Baladeiro, Dan Dan Ventin do Café, que levou sua turma;

 

*A Rainha Má(la) pode ser chata, mas ainda agita. Balançou tudo no lançamento da Virada;

 

*Já o Visconde não abre mão de querer ser o Caetano Veloso do Axé;

 

Saiba quem são as personalidades citadas aqui:

 

Rainha Má(la)                            Daniela Mercury
Gordinho de Holofote               Júnior Moreira Bordalo
Visconde                                    Saulo Fernandes
Soberano                                     ACM Neto
Homem da Luz                           Ricardo Luzbel
Menino do Eva                           Hanfrey Ataíde 
 

 

*Mandem sugestões de curtas para o Sabe o que eu acho? Ou me procurem no Facebook: Natália Comte. Para os desesperados, tem a opção de falar comigo pelo e-mail nataliacomte@bahianoticias.com.br

Histórico de Conteúdo