Terça, 05 de Fevereiro de 2019 - 10:30

Coluna BBBN: Não merecemos ver o mesmo erro sendo cometido novamente nesta edição

por Ian Meneses

Coluna BBBN: Não merecemos ver o mesmo erro sendo cometido novamente nesta edição
Foto: Reprodução / Gshow

Não me surpreendo quando leio nas redes sociais frases do tipo: “se ela é racista, isso não é problema meu” e “eu sou torcedor de Paula e não estou nem aí para a sua opinião”. Veja bem, não é mimimi criticar esses torcedores que ainda defendem a mineira, mesmo com a exposição na íntegra de várias declarações polêmicas da mesma, é simplesmente um aviso: vocês estão errados.

 

Criticar  essas pessoas é também uma das formas de tornar claro a cegueira, a ignorância e a fragilidade delas ao caírem na edição seletiva do programa que é exibido diariamente na TV aberta. Não mostrar tudo de mais polêmico que acontece por lá, também é um jogo para nós aqui fora. E para aqueles que sabem na íntegra tudo o que ela vem falando, é difícil conseguir assistir um vídeo por inteiro, por medo de reconhecer que seu torcedor preferido está errado (isso já aconteceu comigo).

 

Pois bem, o que tentam fazer com a Paula é o mesmo que fizeram com a Emily, vencedora do BBB 17, as pessoas se fecham com um participante e independente de qualquer atitude se tornam robôs na hora das votações em benefício de suas queridas.

 

O que Paula vem falando é totalmente repudiável, como: estereótipo de criminoso com base na cor de pele, usar o termo “cabelo ruim” para cabelos de pessoas negras, minimizar conceito de humor negro e não achar problemático o uso do termo “negro” e declarar que cotas é uma forma de racismo. Isso não é ser “sem noção”, isso não é ser sincera e muito menos realista.

 

Mudando de assunto, vamos falar sobre a falsidade de Isabella com Rízia. Como todos que acompanham sabem, a alagoana foi colocada no paredão por ter dito a outros integrantes que Tereza estava festejando no quarto do líder a “virada do jogo” de um dos grupos do reality. Conversa vai, conversa vem, Isabella vai falar com a jornalista toda fofa, mas por trás… Veja abaixo quem é a falsiane da história.

 

 

Sem contar, que os integrantes do grupinho do mal juram para quem tá fora que eles não combinaram voto. É o que eu já disse pelo Twitter: se aproveitaram de uma situação x para “justificarem” um voto em massa em uma só pessoa do outro grupo e assim, disfarçam a combinação que foi previamente acordada entre eles. A nós eles não nos engana.

 

 

O paredão, inclusive, foi praticamente todo montado por Diego e antes que digam que Hana mereça sair hoje porque tira muita onda, como disseram nas redes sociais, Diego é um bom exemplo de pessoa que se acha “o fod**~*”.  Hana é muito mais cabeça para fazer o reality do jeito que a gente gosta, com intriga, com confusão e com movimento. Saudades dos barracos desse programa.

 

 

O que mais de impactante vem acontecendo até agora nesta edição está longe de ser a respeito dos próprios participantes. A forte chuva que está caindo no Rio de Janeiro fez com que uma parte do forro da casa caísse nesta segunda-feira (4), por isso não aconteceu jogo da discórdia (que não está surtindo muito efeito).

 

 

Sobre o paredão que definirá mais um participante eliminado na noite desta terça-feira (4), eu digo por mim mesmo que Hariany deveria sair. Hana pode ser problemática, pode ter os seus defeitos, mas ela é peça fundamental para que, adiante, o jogo esquente da forma como muitos estão esperando. Hariany é a sombra de Paula, é aquela que vem se mostrando passiva e conveniente com o que a colega vem fazendo, vai movimentar o jogo? Dificilmente.

Histórico de Conteúdo