Sábado, 23 de Maio de 2020 - 07:30

Governo do DF autoriza reabertura de shopping centers

por Renato Machado|Folhapress

Governo do DF autoriza reabertura de shopping centers
Foto: Reprodução / Metrópoles

O governo do Distrito Federal autorizou a reabertura dos shopping centers e demais centros comerciais, a partir da próxima quarta-feira, dia 27 de maio. O horário de funcionamento, no entanto, será inicialmente reduzido.

A decisão consta em decreto do governador Ibaneis Rocha (MDB) publicado na noite desta sexta-feira (22).

Os shoppings centers no Distrito Federal poderão funcionar entre 13h e 21h. Os responsáveis pelos estabelecimentos deverão seguir protocolos de segurança para evitar a infecção pelo novo coronavírus, como a disponibilização de álcool em gel e a garantia de que os funcionários farão testes para a Covid-19 a cada 15 dias.

O decreto também determina que algumas partes dos shoppings devem permanecer fechadas, como brinquedotecas, áreas de recreação, cinemas, teatros e praças de alimentação – nesse último caso, os estabelecimentos podem atuar apenas com os serviços de entrega de refeições, que não podem ser consumidas no local.

A mesma publicação no Diário Oficial manteve fechado o sistema educacional –de creches a universidades– e outros serviços, como a realização de eventos, museus, bares e restaurantes, casas noturnas, salões de beleza, barbearias e academias.

Essas três últimas atividades provocaram divergências entre governadores e o presidente Jair Bolsonaro. Bolsonaro havia publicado decreto no qual estabelecia que esses serviços eram considerados essenciais durante a pandemia do novo coronavírus.

Na semana passada, o governador Ibaneis Rocha já havia autorizado a reabertura de lojas de roupas e calçados, além de estabelecimentos especializados em extintores de incêndio.

O plano de reabertura em Brasília e região esteve suspenso por conta de uma liminar da Justiça do Distrito Federal. Após se reunir com as autoridades do executivo local, a juíza Kátia Balbino Ferreira, da 3ª Vara Cível, autorizou a retomada das atividades, mas estabeleceu um escalonamento, com um intervalo de 15 dias para a reabertura de diferentes setores da economia.

O governo do Distrito Federal recorreu da decisão, que acabou revertida, permitindo que o governo estabeleça seu próprio cronograma para a reabertura.



Histórico de Conteúdo