Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 10 de Junho de 2021 - 06:40

Governo faz 3º corte consecutivo de previsão de oferta de vacinas contra Covid para junho

por Natália Cancian | Folhapress

Governo faz 3º corte consecutivo de previsão de oferta de vacinas contra Covid para junho
Foto: Tânia Rego/ Agência Brasil

O Ministério da Saúde reduziu, mais uma vez, a previsão de oferta de doses de vacinas contra Covid no mês de junho. Cronograma divulgado pela pasta na noite desta quarta-feira (9) aponta, agora, estimativa de 37,9 milhões de doses para este mês. O total é calculado com base em informações de fornecedores.

 

Esse é o terceiro corte consecutivo na estimativa de doses disponíveis de vacinas contra Covid em junho --e o sexto se considerados outros cronogramas que já haviam sido divulgados pelo ministério nos meses anteriores.

 

Para comparação, em 19 de março, a pasta chegou a prever 56,5 milhões de doses de vacinas para junho. Em seguida, a previsão foi sendo reduzida.

 

A maior queda, porém, ocorreu nas últimas três semanas, quando o total foi de 52,2 milhões a 43,8 milhões, depois 39,9 milhões e, agora, a 37,9 milhões.

 

A nova redução ocorre em doses da vacina AstraZeneca/Oxford que têm previsão de entrega neste mês pelo consórcio Covax Facility. Antes eram previstas 4 milhões dessas doses --agora, o total passa a 2 milhões.

 

O restante foi remanejado para o mês de julho, quando, somados diferentes fornecedores, são esperadas cerca de 35 milhões de doses. O total de doses previstas para o próximo mês ainda não havia sido divulgado.

 

Recentemente, o Ministério da Saúde fez uma consulta a secretários de saúde sobre a possibilidade de receber 3 milhões de doses da Janssen ainda neste mês, as quais teriam validade até 27 de junho. O recebimento, porém, ainda não foi confirmado --daí não constar ainda do cronograma atualizado nesta quarta.

 

Em geral, o Ministério da Saúde tem informado que o cronograma pode ser alterado por variáveis como não recebimento de insumos, questões logísticas, atraso em entregas de doses prontas e falta de aprovação pela Anvisa.

 

Nas semanas anteriores, as reduções na previsão de junho ocorreram principalmente em doses da Fiocruz e Butantan. Segundo a pasta, o problema foi causado por atrasos no recebimento de insumos usados na produção das vacinas.

 

Previsões de doses para junho, segundo os últimos cronogramas divulgados pelo Ministério da Saúde:

- 19/03 - 56,5 milhões em junho

- 24/04 - 54,25 milhões

- 28/04 - 52,2 milhões

- 05/05 - 53 milhões

- 12/05 - 52,2 milhões

- 19/05 - 52,2 milhões

- 25/05 - 43,8 milhões

- 02/06 - 39,9 milhões

- 09/06 - 37,9 milhões

Fonte: Ministério da Saúde

Histórico de Conteúdo