Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 15 de Janeiro de 2021 - 19:50

Mick Fleetwood, do hit 'Dreams', vende os direitos de todas as suas músicas

por Folhapress

Mick Fleetwood, do hit 'Dreams', vende os direitos de todas as suas músicas
Foto: Reprodução / Rolling Stone

A lista dos artistas que venderam os direitos sobre suas músicas acaba de ganhar mais um nome -Mick Fleetwood, cofundador e ex-baterista da banda Fleetwood Mac. O catálogo foi vendido para a empresa BMG, e inclui hits como "Go Your Own Way" e "Dreams", que viralizou nas redes sociais no ano passado.

Com isso, o artista se torna o terceiro membro da banda a lucrar com a venda de suas músicas. Em dezembro, a vocalista Stevie Nicks abriu o caminho ao negociar seu catálogo por US$ 100 milhões, ou R$ 528 milhões.

Na semana passada, foi a vez do ex-guitarrista Lindsey Buckingham vender suas 161 músicas para o fundo britânico Hipgnosis Songs, o mesmo que comprou todas as canções da cantora colombiana Shakira e 50% do catálogo de Neil Young.

Em dezembro do ano passado, Bob Dylan também passou a integrar a lista, vendendo mais de 600 composições para a Universal Music, num acordo de quase R$ 1,5 bilhão.

No caso de Fleetwood, a BMG --empresa que faz parte do conglomerado de mídia alemão Bertelsmann AG --passa a ter os direitos de divulgação e gravação de suas 300 músicas.

Isso significa que ela receberá a parte dos royalties que cabia ao artista quando alguma de suas composições era tocada no rádio, filmes, programas ou estabelecimentos comerciais.

Em depoimento ao jornal britânico The Guardian, Justus Haerder, executivo da BMG, disse que a aquisição do catálogo de Mick Fleetwood está relacionada ao valor de gravações atemporais num mercado de streaming que está ganhando mais com artistas estabelecidos do que com novos.

"Catálogos como o Fleetwood Mac, que se conectam com todas as gerações, estão se beneficiando desproporcionalmente desse crescimento", disse ao jornal.



Histórico de Conteúdo