Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Segunda, 19 de Maio de 2014 - 20:20

PSDB entra com ação no TSE contra Lobão Filho

por Erich Decat / Estadão Conteúdo

Integrantes da coordenação da pré-campanha presidencial do presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), entraram nesta segunda-feira com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o pré-candidato a governador do Maranhão e senador Edison Lobão Filho (PMDB), por propaganda eleitoral antecipada negativa. A iniciativa ocorreu após o coordenador jurídico nacional da pré-campanha do PSDB, deputado Carlos Sampaio (SP), receber um vídeo em que Lobão Filho afirma que Aécio acabará com o programa Bolsa Família caso seja eleito presidente da República. "É uma prova inequívoca da postura nefasta que vem sendo adotada pelo PT em sua propaganda eleitoral, incutindo o medo baseado na mentira, e agora a gente percebe, claramente, qual é a estratégia, essa mentira vem sendo propalada por seus aliados políticos", afirmou Sampaio, na sede do PSDB em Brasília. No vídeo, que teria sido gravado durante evento no interior do Maranhão, Lobão Filho faz um discurso e afirma que o pré-candidato do PSDB a presidente é contra o programa. "Prefeito, estou preocupado porque o candidato a presidente da República Aécio Neves declarou antes de ontem que ele é contra o Bolsa-Família. Quem de vocês aqui gosta do programa Bolsa-Família levanta mão?", afirma Lobão Filho e, em seguida, emenda. "Isso me preocupa porque os nossos adversários estão unidos ao Aécio Neves, que já disse, em todos os jornais, emissoras de televisão, que é contra o Bolsa-Família e que ele é contra o aumento que a presidente Dilma havia dado ao Bolsa-Família". Sampaio considerou as declarações como "absurdas" e cobrou apoio da base aliada do governo para aprovar projeto de autoria de Aécio que transforma o Bolsa-Família numa política de Estado. "Porque eles não querem aprovar para não tirar o discurso da mentira. É interessante continuar mentindo em todos os rincões do Brasil quando bastaria aprovar o projeto, que acabaria com a mentira na prática", o coordenador jurídico nacional da pré-campanha do PSDB e deputado de São Paulo. "O que a gente percebe que quando um governo não tem nada de bom para falar de si mesmo, parte para a técnica de falar mal dos outros", acrescentou.

Histórico de Conteúdo