Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Ídolo do Leão, Ricky lança pré-candidatura à presidência com chapa 'Vitória Autêntico'
Foto: Divulgação

Ídolo do Leão, o ex-jogador Ricky lançou, neste sábado (11), sua pré-candidatura à presidência do clube. Com a chapa "Vitória Autêntico", o nigeriano, artilheiro na década de 80, revelou estar preocupado com a forma que o Rubro-Negro vem sendo conduzido.

 

"Olhando os fatos que estão acontecendo no Vitória nos últimos seis anos, qualquer amante de futebol se preocupa com a vida do clube. Está cada vez mais sangrando de todas as formas. Achei a solução para isso. Por isso apresento meu nome para esse desafio", afirmou, em entrevista ao Bahia Notícias. 

 

O lançamento da pré-candidatura ocorreu às 9h, no auditório do Centro Empresarial Iguatemi. A chapa, até o momento, é composta por Ricky, para presidente, e Paulo Cézar, para vice. Os outros nomes devem ser escolhidos ao longo do processo eleitoral.

 

Durante o encontro deste sábado, foram debatidos "os pilares de uma gestão esportiva eficiente: ética, transparência e qualificação técnica". 

 

De acordo com Paulo Cézar, a chapa Vitória Autêntico tem o objetivo de mudar os rumos do Leão.

 

"Ricky vem com uma proposta de quebrar os paradigmas do Vitória, com relação ao futebol, à maneira de gerir (...) A proposta da chapa é valorização da base, revelação de jogadores da casa, principalmente. Além de ter um custo baixo, é uma coisa promissora. Contratações da melhor qualidade. Quem já jogou futebol tem o olho, naturalmente, porque a vivência dentro de campo é diferente. Quando você joga, participa daquela atividade, é mais fácil opinar. Ricky foi um ídolo do Vitória. É um cara seríssimo", ressaltou. 

 

As eleições do Vitória estão marcadas para setembro deste ano. Atualmente, quem comanda o clube é Fábio Mota, que assumiu após a destituição de Paulo Carneiro (veja aqui), eleito em 2019. 

Histórico de Conteúdo