Terça, 18 de Fevereiro de 2020 - 17:40

Após insinuar armação entre Mancini e Rodrigo, Paulo Carneiro diz que foi 'ironia'

por Glauber Guerra

Após insinuar armação entre Mancini e Rodrigo, Paulo Carneiro diz que foi 'ironia'
Foto: Paulo Victor Nadal/ Bahia Notícias

Por meio de um grupo de WhatsApp, Paulo Carneiro, presidente do Vitória, se manifestou sobre uma entrevista que ele concedeu na Itapoan FM (relembre aqui) e causou o maior alvoroço. O cartola acusou o técnico Vagner Mancini de ter combinado com o zagueiro Rodrigo o lance que resultou na expulsão do defensor, na partida disputada no dia 26 de novembro de 2017, contra a Ponte Preta no Moises Lucarelli, em Campinas. Mancini era técnico do Leão, enquanto o jogador defendia a equipe campineira. Rodrigo deu uma “dedada” no atacante Santiago Tréllez. O jogo terminou com vitória do Rubro-Negro por 3 a 2 e a equipe deu um passo importante para se salvar da degola. Paulo garantiu que tudo não passou de uma ironia.

 

“Deixa eu esclarecer essa nota absolutamente inverídica em relação a entrevista que dei hoje na rádio, que eu teria dito que houve uma armação entre Mancini e o ex-zagueiro Rodrigo. Isso é de um ridículo e que deveria mandar demitir o jornalista, a não ser que tenha sido feito de má intenção mesmo, né? Quem ouviu a entrevista sabe que eu fiz uma gozação, uma ironia. Como se dá um prêmio de um milhão e trezentos mil reais a um treinador e depois o Vitória não caiu por causa da dedada de Rodrigo em Tréllez. Todo mundo sabe, é público. O Vitória tomava 2 a 0, estava abatido, vencido e rebaixado. E eu fiz uma ironia entre a dedada de Rodrigo e o valor absurdo que deram a Vagner Mancini. Aí o cara deduziu que era uma armação. Essa notícia é inverídica. É só pegar a gravação e ouvir que eu fiz uma ironia. Se a pessoa é mediamente inteligente, entende. Se é burra, faz uma matéria dessa”, bradou Paulo Carneiro.

 

O advogado João Henrique Chiminazzo, representante do técnico Vagner Mancini e do ex-zagueiro Rodrigo, prometeu “tomar as medidas cabíveis” contra Paulo Carneiro por conta das declarações (relembre aqui).

Histórico de Conteúdo