Quarta, 20 de Fevereiro de 2019 - 16:40

Para comandante da PM, recomendação de torcida única foi medida correta no momento

por Ailma Teixeira

Para comandante da PM, recomendação de torcida única foi medida correta no momento
Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias

Comandante-geral da Polícia Militar baiana, Anselmo Brandão acredita que definir torcida única nos clássicos entre Bahia e Vitória como forma de prevenir a violência foi uma ação correta. Por recomendação do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), as partidas entre esses dois clubes seguem esse formato: os ingressos são vendidos apenas para a torcida de um dos times.

 

"Quando surgiu essa discussão, eu tive uma reunião até com o próprio promotor, Dr. Olímpio [Campinho]. Conversamos muito sobre isso e nós obedecemos muito uma orientação mais dele porque naquele momento teve alguns episódios de violência", explica o comandante.

 

A torcida única foi instituída pela primeira vez em abril de 2017 e revogada em fevereiro do ano passado, mas, após a ocasião em que os próprios jogadores brigaram em campo e as torcidas entraram em conflito nos arredores do estádio (lembre aqui), o MP voltou a recomendar o formato.

 

Diante disso, Brandão ressalta que é preciso "revisitar" o que melhorou após a decisão e, em seguida, pensar em outra forma de resolver o conflito. "Eu acho que, naquele momento, aquela medida foi acertada porque houve pessoas baleadas, pessoas agredidas e eu acho que hoje as torcidas estão começando a entender. Um dia vamos voltar a ver as duas torcidas no estádio e a gente vai estar junto comemorando, cada qual obedecendo seu espaço", afirma.

 

Enquanto isso, a expectativa é de que o próximo Ba-Vi, marcado para o dia 10 de março, tenha apenas tricolores para conferir a partida na Arena Fonte Nova.

Histórico de Conteúdo