Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Técnico do Atlético-BA reconhece dificuldades e pede união: 'Não adianta procurar culpados'
Foto: Divulgação / MR Fotografia

O técnico do Atlético de Alagoinhas, Zé Carijé, reconheceu as dificuldades pelas quais o clube tem passado na Série D do Brasileirão. Lanterna do Grupo 4 da competição, o Carcará somou apenas 5 pontos no "primeiro turno", estando a cinco do CSE, primeiro time na zona de classificação. 

 

De acordo com Carijé, o momento é de união. "Nessas horas em que as coisas não estão dando certo, temos que nos unir, nos fortalecer e trabalhar. Não adianta procurar culpados, lamentar o passado. Temos que pensar no que ainda há pela frente", analisou, em entrevista ao Bahia Notícias

 

Após o bicampeonato baiano, o Atlético sofreu com a perda de seus principais atletas. Dionísio, Miller e Thiaguinho, por exemplo, foram para o Vitória. 

 

"Sabemos que, assim como em anos anteriores, não foi feito um planejamento para a Série D. Sabíamos que era inevitável a saída de vários jogadores devido ao assédio de clubes maiores. Sabemos da transição de direção que o clube atravessa, que segundo semestre não é fácil para ninguém, porque não tem cotas, menos patrocínio, menos público...", ponderou. 

 

Por outro lado, o comandante enxerga que a equipe tem feito boas partidas. "Em aguns jogos dos que perdemos tivemos uma maior posse de bola, criamos mais chances claras de gols , conseguimos sair na frente do placar, porém em alguns vacilos, pequenos momentos de desequilíbrio e até erros individuais primários tomamos gols em pequenos espaços de tempo", disse. 

 

O Atlético volta a campo no próximo domingo (5), às 16h, contra o CSE, no estádio Antônio Carneiro, pela oitava rodada da Série D. 

Histórico de Conteúdo