Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Ex-chefão da F1 é preso em aeroporto paulista por porte ilegal de arma e paga fiança
Foto: Reprodução / Twitter

Ex-chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, de 91 anos, foi preso na noite desta quarta-feira (25), no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, interior de São Paulo, por porte ilegal de arma. A informação é do site ge.globo. O ex-dirigente britânico portava uma pistola calibre 32, da marca LWSeecamp, sem documentação regular, dentro de sua bagagem, no bolso de uma camisa. Ele foi liberado após pagar fiança de R$ 6.060 e seguiu viagem para a Suíça.

 

Ecclestone estava Brasil há cerca de um mês e embarcava num avião particular com destino à Suíça quando a máquina de raio-x detectou a arma. O ex-dirigente foi conduzido à 4ª Delegacia de Apoio ao Turista (Deatur) da Polícia Civil no aeroporto. Ele admitiu ser dono da pistola irregular, mas alegou não ter conhecimento que estava em sua bagagem pessoal. O britânico recebeu voz de prisão e só foi liberado após o pagamento da fiança. Ele contou ter comprado o armamento com um mecânico da F1 há cinco anos e guardava na sua fazenda em Amparo, no interior de São Paulo, a 178 km da capital, onde cultiva café da marca Celebrity Coffee.

 

Ecclestone é casado com a brasileira Fabiana. Ele estava no Brasil acompanhando a esposa em eventos do automobilismo do país, que é a vice-presidente para a América do Sul da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

 

Bernie Ecclestone foi piloto, empresário, dono de equipe e dirigente da Fórmula 1. Atualmente é acionista da escuderia Alpha Prema, de Fórmula 2. Entre 1970 e 1980, ele foi proprietário da Brabham e no fim de 1978 contratou o brasileiro Nelson Piquet, que foi bicampeão pela equipe em 1981 e 1983. Como dirigente, revolucionou a categoria ao ver a TV como uma forma de aumentar os lucros das equipes e passou a negociar os direitos de transmissão.

Histórico de Conteúdo