Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

'Ação só visando a bola', diz Alisson sobre expulsões anuladas no empate do Brasil
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

O goleiro Alisson viveu uma situação inusitada na noite desta quinta-feira (27) durante o empate da Seleção Brasileira com o Equador em 1 a 1, no Estádio Rodrigo Paz Delgado, pela 15ª rodada das eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Ele chegou a ser expulso por duas vezes, uma em cada tempo, mas teve os cartões vermelhos anulados após o árbitro Wilmar Roldán rever os lances no VAR.

 

"Acredito que fiz movimento técnico que tinha de fazer. Nos dois momentos houve choque, mas estava no controle da situação nos dois lances. A bola estava totalmente mais para mim do que para os adversários. Nas duas situações eles se jogam, a minha ação é só visando a bola, e os adversários se jogaram na frente. Nos momentos em que tem contato, sempre se leva em conta quando o jogador tenta tocar na bola e, quando acerta a bola, o jogo segue. Acredito que tomando essa decisão os adversários correram o risco de se machucar, mas em nenhum momento achei que cometi erro e fiz movimento técnico que não tinha de fazer nas duas jogadas", explicou.

 

O primeiro lance aconteceu aos 25 minutos do primeiro tempo quando Alisson se chocou com o atacante Enner Valencia, foi expulso, mas no final recebeu apenas o cartão amarelo. O segundo foi aos 47 da etapa final, quando o goleiro saiu de soco afastando a bola na disputa pelo alto com o atacante Ayrton Preciado. Inicialmente, Roldán assinalou pênalti e mostrou o segundo amarelo para o brasileiro e, consequentemente, o vermelho. Ao voltar atrás, o árbitro anulou as duas decisões e o jogo recomeçou aos 55.

 

"Foi muito difícil se controlar hoje, com certeza. Tite sempre pede para a gente ser mentalmente forte, deixar a arbitragem tomar decisões e ter convicção no nosso trabalho. Mas hoje realmente foi jogo extremamente difícil nesse quesito mental. Acredito que, com razão, nos momentos que tínhamos que questionar a arbitragem, questionamos. E vale ressaltar a importância do VAR. Decisões assim mudam o rumo da partida. Mas acabamos cedendo um gol e não era aquilo que a gente queria. Um gol de bola parada. Mas também serve de aprendizado para seguir trabalhando e melhorar nesse aspecto também", comentou Alisson.

 

Com o empate, o Brasil segue na liderança, agora, com 36 pontos, mas viu a diferença para a Argentina, que é a segunda colocada, cair para quatro pontos. Vale lembrar que as duas seleções já estão classificadas para a Copa. Com 24, o Equador aparece no terceiro lugar. O time Canarinho volta ao gramado na próxima terça (1º), às 21h30, para receber o Paraguai, no Mineirão, pela 16ª rodada.

Histórico de Conteúdo