Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Após renúncia de presidente, Rafael Girotto assume Confederação Brasileira de Canoagem
Foto: Divulgação / CBCa

Após a renúncia de Jonatan Maia, na última sexta-feira (22), Rafael Girotto foi anunciado como novo presidente da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa). Ele era o primeiro vice-presidente, e assumirá até o final do mandato de seu antecessor. 

 

Maia havia sido eleito em março deste ano, mas decidiu renunciar em virtude dos processos jurídicos-financeiros pelos quais a entidade passa, e também alegou motivos de ordem pessoal. 

 

Em setembro, a CBCa demitiu todos os seus funcionários (lembre aqui), por causa de uma dívida de R$ 5,7 milhões executada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, que gerou o bloqueio das contas da entidade. 

 

A dívida da CBCa é relacionada ao não-recolhimento de ISS (Imposto Sobre Serviços) devido aos recursos entre a década de 1990 e início dos anos 2000, que vinham da renda de bingos na capital paulista. Além disso, a entidade ainda é ré em outros 13 processos semelhantes.

 

Em nota para informar sua renúncia, Jonatan Maia destacou que "o relatório apresentado pela diretoria externa identificou um passivo de mais de 80 milhões de reais e, infelizmente, a inviabilidade financeira para o pagamento destas dívidas". 

 

Rafael Girotto é atleta da Canoagem Descida, sendo oito vezes campeão brasileiro. Como dirigente, ele presidiu o Clube de Canoagem de Aquidauana/MS, por dois mandatos, e também foi presidente da Federação Sul-mato-grossense de Canoagem. Tem a formação em Educação Física e está graduando em Gestão Pública. Girotto assume a entidade com o grande objetivo de recuperar a CBCa e buscar soluções jurídico-financeiras para retomar as atividades.

 

“Será o maior desafio da minha vida como gestor, ainda mais nesse momento difícil e delicado que estamos vivendo. Meu foco será tentar salvar a Canoagem Brasileira e atuar com muita responsabilidade. Vou trabalhar incansavelmente para buscar alternativas e principalmente achar formas que não prejudiquem os atletas”, comenta. 

 

Vale lembrar que a canoagem é esporte de destaque do Brasil nas Olimpíadas. Desde a Rio-2016, os baianos Isaquias Queiroz e Erlon de Souza, somados, já conquistaram quatro medalhas olímpicas. 


 
Leia a nota completa de Jonatan Maia:
 
 
Sres. Membros e filiados


 
Venho comunicar a V. Sra. A minha RENÚNCIA ao cargo de presidente da Confederação Brasileira de Canoagem - CBCa, cargo venho ocupando desde o dia 20 de março de 2021, essa decisão é em CARÁTER IRREVOGÁVEL e o que faço pelas razões que seguem:


 
Desde o dia da minha eleição recebi a difícil missão de realizar as mudanças esperadas na CBCa e dentro das condições possíveis juntamente com os vice-presidentes Rafael Girotto, Luciana Costa e uma equipe de colaboradores capacitados realizamos mudanças administrativas importantes as quais nos colocaram em um caminho certo para os próximos passos.


 
No entanto ao buscar conhecer e entender como eram os processos administrativos conduzidos pelo ex-presidente em seus mais de trinta anos frente a entidade e que decisões foram tomadas unilateralmente trazendo sim muitos benefícios, mas também muitos prejuízos a entidade.


 
De imediato quando assumi este posto decidimos que era necessário a contratação de uma auditoria externa independente para obtermos uma real situação da entidade e buscar uma transparência em todo o processo.


 
O relatório apresentado pela auditoria externa identificou um passivo de mais de 80 milhões de reais e infelizmente a inviabilidade financeira para o pagamento destas dívidas. 


 
Minha decisão também se deve a questões de cunho pessoal. 
Sendo o que tinha para o momento, subscrevo-me.

Histórico de Conteúdo