Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Copa América: Tite critica Argentina por 'picotar' final, mas reconhece adversário
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Após perder a final da Copa América por 1 a 0 para a Argentina, neste sábado (10), no Maracanã, o técnico Tite, da Seleção Brasileira, criticou os adversários por "picotar" o jogo, especialmente na etapa final.

 

"O que vou falar é que teve um jogo picotado, que a gente queria jogar, mas o que tinha era antijogo, cavando faltas o tempo todo, demora para bater, árbitro... não deu ritmo, a gente queria jogar. A estratégia foi picotar, enfim", afirmou, em entrevista coletiva após a partida.

 

Apesar disso, o comandante reconheceu os méritos da seleção rival. "O sentimento é de tristeza, mas primeiro de reconhecimento do outro lado. Se não for assim, a gente faz do futebol como o que ganha é bom e o que perde é terra arrasada. Temos que olhar o outro lado. Aqui tem um profissional que tem um pouco de lastro para saber reconhecer o outro lado. Teve o trabalho, a qualidade técnica individual, teve as estratégias, teve o seu tempo, e fez um enfrentamento com efetividade e conseguiu conquistar", destacou.

 

Tite também fez questão de criticar, novamente, a organização da Copa América no Brasil. "A organização da competição, muito rápida, ficou devendo muito. Qualidade dos gramados... nós quase perdemos o Weverton em um treinamento, porque o gramado trancou e ele teve luxação de dedo, foi uma exposição dos atletas em cima de pouco tempo, o que é impossível diante da grandeza da competição. Estou falando especificamente sobre o responsável, Alejandro, que é o presidente da Conmebol. Estou falando dele, por ter organizado uma competição em tão curto espaço de tempo", apontou.

 

O Brasil volta a se reunir em setembro, nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo, para enfrentar o Chile. A derrota de ontem quebrou uma invencibilidade de 13 jogos da seleção, que não perdia desde novembro de 2019, justamente contra a Argentina, em um amistoso. Ao todo, Tite possui cinco derrotas em 61 partidas sob o comando da Amarelinha. 

Histórico de Conteúdo