Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Thiago Silva aprova liberação de público no Maracanã: 'Motivação a mais'
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

O zagueiro Thiago Silva, da Seleção Brasileira, aprovou a decisão da Prefeitura do Rio de Janeiro de liberar 10% da capacidade de público do Maracanã na final da Copa América (saiba mais aqui). Neste sábado (10), Brasil e Argentina decidem o título.

 

"Independente do público ou não, o mais importante é que a gente está super preparado. Fica outro contexto, apesar de ser 10% da capacidade do estádio. Mas, para quem não tinha nada, é uma motivação a mais, vai ter um ambiente voltando ao normal, a gente sabe que não é o ideal, mas tem que acontecer como na Europa, de voltar pouco a pouco. E dizer que vamos fazer nosso melhor, como sempre fizemos, para festejar no Maracanã com esses 10% da capacidade", afirmou o jogador, que será o capitão do Brasil na partida derradeira.

 

Silva também comentou sobre a recente discussão que tomou conta da internet, sobre brasileiros que supostamente estariam torcendo para a Argentina. Na noite desta quinta (9), inclusive, Neymar fez uma postagem que repercutiu bastante no Instagram (lembre aqui). 

 

"A rivalidade é muito grande. Desde que me conheço por gente, essa rivalidade já está no sangue. Por isso fica aqui a nossa indignação, a falta de entendimento do porquê as pessoas pensam em torcer para a Argentina, principalmente contra o Brasil. Torcer a favor da Argentina contra a França ou outras seleções em outro campeonato é aceitável, mas num Brasil e Argentina fica meio impensável para a gente, que tem essa rivalidade desde que nascemos. Independente de achar que o Messi merece ou não um título pela seleção. Mas respeitamos a opinião de cada um e será um gosto a mais nessa rivalidade entre Brasil x Argentina", analisou.

 

De qualquer forma, o zagueiro acredita que a final da Copa América, que coloca frente a frente as duas principais seleções do continente, será equilibrada. Nada de favoritismo para qualquer um dos lados.

 

"É uma situação difícil falar quem é o favorito, Brasil x Argentina é sempre equilibrado, decidido em detalhes, principalmente se tratando de uma final. Mesmo sendo no Brasil, não creio ter favoritismo algum. Vamos fazer o nosso melhor para tentar ser melhor que o adversário nesse jogo", destacou.

 

Na opinião de Thiago, não existe uma fórmula certa para ganhar essa decisão. Nem mesmo anulando Messi. "Temos nossa forma de jogar. Nunca deixamos isso de lado. Acreditamos muito no nosso jogo, embora a dificuldade seja outra contra a Argentina, que tem o Messi, que é um cara que desequilibra. A gente não vai anular, é praticamente impossível anular um jogador desse nível, mas pretendemos minimizar as ações ofensivas dele para que ele tenha poucos espaços", disse. 

Histórico de Conteúdo