Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Ex-dupla Ba-Vi, Roger explica retorno aos gramados após pausa para repensar carreira
Foto: Ítalo Gabriel / Inter de Limeira

Há dois meses, o atacante Roger, de 35 anos, deixou o Operário-PR com o intuito de repensar a carreira de jogador de futebol. Nesta segunda-feira (7), ele foi apresentado como o primeiro reforço da Inter de Limeira para a disputa do Campeonato Paulista 2021 e explicou o retorno aos gramados.

 

"Eu acho que ciclos precisam ser encerrados. No Operário, todos sabem que eu procurei o presidente, a diretoria, e falei que não estava me sentindo feliz, sem tanto prazer de treinar, viajar. Eu já estava pensando nessa decisão após a saída da Ponte, de dar um tempo, relaxar, curtir minha família, minha casa, meus amigos. Agora é um novo desafio, voltar a jogar, competir em alto nível. Minha motivação é essa, buscar artilharia, ser feliz novamente. Quero voltar a ser feliz. Se tiver de encerrar a carreira depois do Paulista, que acabe com alegria", afirmou.

 

Roger projeto essa retomada na carreira. Ele espera ajudar a Inter de Limeira a fazer uma boa campanha no Paulistão e conquistar vagas para as competições nacionais, como Série D e Copa do Brasil.

 

"Nos últimos nove anos sempre cuidei muito da alimentação, do sono. Estou bem, claro que não é como treinar todo dia, mas tenho trabalhado, jogado meu futevôlei, feito academia. Eu não parei. Já peguei a programação física com o preparador. Quero chegar legal, num bom nível para o Paulistão", disse. "Esperamos que possamos fazer um grande campeonato, com os pés no chão, traçar os objetivos internamente, o torcedor acreditar na remontagem. Venho para fazer um grande Paulistão e conquistar vaga para Série D, Copa do Brasil que a Inter tanto busca", falou.

 

Apesar do curto período sabático e o pouco prazer em seguir a carreira de jogador quando esteve no Operário, Roger disse que ainda não pensa em aposentadoria.

 

"Quanto à carreira, vou dar tempo ao tempo. Não estou pensando o que vai ser depois do Paulista. Vou desfrutar desses quatro meses de campeonato, aproveitar os jogos, vestiário, resenha, concentração, aprender mais um pouco. Ao fim do Paulistão, a gente avalia se vale a pena continuar, se tem algo a agregar ou não em outro lugar. Quero me divertir bastante, ser alegre, ser feliz novamente e depois a gente vê no fim de maio, repensa se continua ou encerra e vai para outros passos no futebol", comentou.

 

Roger começou a carreira na Ponte Preta e tem passagens por Vitória e Bahia. O atacante também acumula experiência no Palmeiras, Corinthians, São Paulo, onde foi campeão da Libertadores em 2005, Internacional, Botafogo, Fluminense e Sport, campeão da Copa do Brasil em 2008. No exterior, já jogou no Al-Nasr, dos Emirados Árabes Unidos, no Kashiwa Reysol, do Japão, e no Suwon Bluewings, da Coreia do Sul. Além de vestir as camisas de outros clubes brasileiros como Ceará, Guarani, Athletico-PR, Chapecoense.

Histórico de Conteúdo