'Fiado Invertido': torcida do Bahia lança ação para ajudar ambulantes dos estádios
Foto: Reprodução

A suspensão dos campeonatos ano está afetando somente a vida de atletas e equipes. Os vendedores ambulantes que trabalham nos estádios também estão prejudicados com as paralisações. E, por isso, a Frente Esquadrão Popular, integrada por torcedores do Bahia, tiveram a iniciativa de criar a campanha “Fiado Invertido”, para ajudar esses trabalhadores. 

 

A proposta é um financiamento coletivo através da compra de produtos desses ambulantes neste momento de pandemia e retirada dos itens adquiridos quando as atividades nos estádios forem normalizadas. Para descrever a campanha, o Fiado Invertido carrega o slogan “compro, não nego, pego quando puder". 

 

“Nos últimos dias nós pensamos em algumas propostas para ajudar pessoas que estão sendo afetadas nessa redução da atividade econômica, como os autônomos e os informais, são pessoas que a gente sabe que estão sofrendo diretamente com esse isolamento social”, explicou Leonardo Dantas, um dos representantes da campanha e integrante da Frente Esquadrão Popular. 

 

Ele ainda comenta que conversou e explicou o projeto para dois dos ambulantes que atuam na Fonte Nova há muitos anos, o Evandro, baleiro, e Robgol, sorveteiro, que possuem contato com outros ambulantes que também trabalham nos estádios e dependem dessa arrecadação para viver. 

 

“Explicamos o que era a ideia, o que era essa vaquinha online e eles acharam interessante, levaram para os outros ambulantes e eles decidiram que seria melhor concentrar a arrecadação neles dois e depois eles vão distribuir entre os ambulantes que estão realmente necessitando”, acrescentou Leonardo. 

 

De acordo com ele, essa decisão aproveita o histórico de anos de trabalho desses vendedores nos estádios de Salvador e evita que as arrecadações sejam desequilibradas entre os trabalhadores envolvidos. 

 

“Somos um grupo de ambulantes que vivemos da venda nos estádios e, assim como todas as classes que dependem da multidão e do trabalho de rua, estamos precisando de apoio”, relata Evandro, baleiro nos estádios da Fonte Nova e no Barradão há quase 40 anos. 

 

Ele ressalta que muitos desses trabalhadores não possuem cadastro na prefeitura e não estão recebendo qualquer benefício nesse período. “A gente vai ver o que puder arrecadar. Lembrando que não se trata de uma campanha de doação, e sim de venda. é uma antecipação de receita e lá na frente nós vamos entregar os produtos para as pessoas” explica o vendedor. 

 

“Nao tira a dignidade da gente por que a gente vai entregar a mercadoria la frente”, pontuou Evandro. “Pelas pessoas responsáveis pela campanha terem uma aproximação comigo e com o rapaz, Robgol, eles sinalizaram a gente sobre a campanha e nós vamos tentar chegar ao máximo de pessoas possíveis”, acrescentou. 

 

Os produtos e serviços prestados pelos trabalhadores estão disponíveis em sites de vaquinha online, administrados por Leandro, representante do Frente Esquadrão Popular. Os contribuintes que realizam compra pelos links da campanha estão repassando o valor para a arrecadação dos ambulantes e recebem vouchers e comprovantes para retirada futura dos itens, ou contratação dos profissionais para eventos, de acordo com o que foi adquirido.  

 

“A gente vai ver aqueles que tem a maior necessidade de receber e aqueles que podem arcar com a responsabilidade de fazer as entregas”, apontou Evandro. “A gente tem o privilégio de ser conhecido por essas pessoas e poder ajudar nessa campanha. A gente espera que isso seja alavancado e que alcance mais pessoas para mais pessoas poderem receber esse benefício”, completou o vendedor.

Histórico de Conteúdo