Negociação entre Flamengo e Amazon para patrocínio trava com pandemia do coronavírus
Amazon quer ocupar o espaço do Banco BS2 | Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Antes avançadas, as negociações entre a Amazon e Flamengo travaram em meio a quarentena durante combate do coronavírus. Segundo o site "GloboEsporte.com", a empresa americana sinalizou com a manutenção do interesse em assumir o espaço de patrocinador master na camisa rubro-negra, mas vai avaliar o impacto econômico devido a situação pela qual o mundo está passando. O clube carioca está paciente e confiante no aguardo pela conclusão do acordo.

 

A Amazon está de olho nos rumos da economia mundial para finalizar as tratativas com o Rubro-Negro. Ao mesmo tempo, o atual campeão brasileiro e da Libertadores vê a pausa das conversas de forma positiva, diante da impossibilidade do Conselho Deliberativo se reunir para votação em pleno estado de quarentena. Com isso, não existe a possibilidade do acordo ser fechado sem passar pela aprovação dos conselheiros.

 

Uma parte do Conselho entende a necessidade de encontrar uma alternativa para debater o assunto, mas acreditam que ainda não é o momento. No entanto, uma votação por meio de videoconferência é vista como inviável, pois muitos membros são da terceira idade e não são familiarizados com a tecnologia.

 

O contrato do Flamengo com o Banco BS2, atual marca estampada na parte principal da camisa, vai até o final de 2020. No início das conversas com a Amazon, o valor do patrocínio girava na casa dos R$ 40 milhões por ano incluindo variáveis.

Histórico de Conteúdo