Após goleada na estreia, técnico do Brasil sub-17 mira a Nova Zelândia
Foto: Alexandre Loureiro/CBF

Não poderia ter sido melhor. Na estreia do Mundial sub-17 dentro de casa, o Brasil aplicou 4 a 1 no Canadá e agora está cheio de confiança para a continuidade da competição. O próximo desafio da equipe será nesta sexta-feira (1º), contra a Nova Zelândia, no Bezerrão, em Brasília.

 

Visando a partida contra a equipe da Oceania, o técnico Guilherme Dalla Déa quer o time se impondo dentro de campo para superar a defesa adversária.

 

"Vai ser mais um grande jogo, vamos nos impor. Temos o comprometimento de jogar bonito, com a nossa torcida. Isso vai facilitar muito nosso trabalho. Nós sabemos que a Nova Zelândia joga em uma linha de cinco. Há um mês, na Inglaterra, enfrentamos a Coreia do Sul, que também se porta dessa forma. Vamos tentar executar os mesmos movimentos, para jogar um futebol alegre, ofensivo, para cima do adversário, com equilíbrio defensivo, para conseguir repetir uma grande partida como na estreia", disse.

 

Apesar da cobrança por velocidade e por efetividade, o comandante espera um time paciente dentro de campo para construir mais um resultado positivo.

 

"É um jogo que teremos que ter paciência. Mas ela não pode se transformar em passes sem efetividade. Temos que ter passes rápidos para atingir os pontos que passamos para esses atletas nos treinos. Temos que nos impor. Para colocar nossa forma de jogar já no primeiro momento", indicou o treinador, que parabenizou a torcida pelo apoio.

 

"Quero parabenizar mais uma vez a torcida brasileira. Foi uma pena eles não terem conseguido aquecer dentro de campo. Mas a torcida está o tempo todo a favor. E quando a gente faz um jogo bonito, os torcedores sempre estarão ao nosso lado. E o jogo bonito sempre tem que ter um objetivo, de forma equilibrada e aguda, buscar o gol", acrescentou.

 

Confira os gols do Brasil contra o Canadá:

 

 

Histórico de Conteúdo