Sem parceria, São Paulo terá que pagar sozinho salário de R$ 1,5 milhão para Dani Alves
Foto: Divulgação / São Paulo

O São Paulo ainda não encontrou parceiros e terá que pagar sozinho o salário do lateral Daniel Alves. A informação foi publicada nesta quinta-feira (19) pelo site "Uol Esportes". O baiano recebe o maior vencimento do futebol brasileiro, cerca de R$ 1,5 milhão.

 

Na época que anunciou a contratação de Daniel Alves, o São Paulo dizia que parte do salário do jogador seria pago por parceiros. Em contrapartida, ações de marketing seriam feitas com o atleta, que também serve à Seleção Brasileira. Porém, o clube paulista não revelou quem seriam os sócios nessa empreitada.

 

Nesta temporada, o São Paulo não conseguiu chegar à fase de grupos da Copa Libertadores e foi eliminado da Copa do Brasil nas oitavas de final. Com isso, o Tricolor deixou de receber cerca de R$ 25 milhões, estimados no orçamento de 2019. Além disso, o departamento financeiro contava com R$ 120 milhões referentes à venda de jogadores, o que está longe de alcançar. Os maiores negócios sacramentados foram as transferências de Morato (27,3 milhões) e Rodrigo Caio (R$ 22 milhões).

 

Para conseguir fechar a conta, o São Paulo se viu obrigado a fazer mais empréstimos bancários em 2019. No início do último mês de julho, o Conselho Deliberativo do clube aprovou acordos que giram na casa dos R$ 37 milhões. Mesmo com esse aporte, o Tricolor atrasou o pagamento do direito de imagem de atletas poucos antes de anunciar a chegada de Daniel Alves.

 

No Campeonato Brasileiro, única competição que ainda disputa na temporada, o São Paulo não vence há quatro jogos e ocupa a sexta colocação com 32 pontos. O Tricolor entra em campo no sábado (21), às 11h, para enfrentar o Botafogo, no Engenhão, pela 20ª rodada.

Histórico de Conteúdo