Polícia Militar do Rio de Janeiro quer cobrar por segurança nos estádios
Foto: Divulgação/Governo do Rio
Um projeto de lei, que está sendo analisado pela Comissão de Constituição de Justiça da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, pode obrigar os clubes cariocas a pagar uma “Taxa de Segurança Preventina” em dias de jogos. A proposta é de que a Polícia Militar receba uma compensação financeira pelo trabalho dos policiais que são deslocados para os locais da partida.

No texto do projeto, os valores foram baseados na UFIR-RJ e seriam pagos à Secretaria de Fazenda, que repassaria para à Polícia Militar. Um PM que trabalhar num turno de 8 horas para um jogo, custaria ao clube R$ 50 por hora, ou R$ 400 por dia. Em caso da utilização de 150 policiais, os gastos seriam em torno de R$ 60 mil.

"Desse modo, a sociedade estará sendo compensada, pois os recursos arrecadados, deverão ser investidos no aprimoramento e motivação dos policiais, bem como na aquisição de equipamentos", escreveu o autor do projeto, o deputado Rosenverg Reis (PMDB).

Histórico de Conteúdo