Fora de casa, Vitória da Conquista empata com o Náutico e se classifica na Copa do Brasil
Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press
No dia de seu aniversário de 115 anos, o Náutico recebeu um indigesto presente de grego do Vitória da Conquista. Mesmo jogando dentro de casa, os pernambucanos ficaram apenas no empate em 1 a 1 e acabaram assistindo a classificação heroica do Bode do Sertão, que avançou para a segunda fase da Copa do Brasil 2016.

O jogo iniciou com os visitantes na marcação e prendendo o Náutico no setor defensivo do campo. Porém, o Timbu aos poucos foi escapando dos marcadores e conseguia esboçar lances de perigo ao gol de Carlos.

Sem muita criatividade, o confronto se destacava pelos lances duros e muitas faltas criadas pelas duas equipes. Aos 13, Tiaguinho tem boa chance em cobrança de falta, mas chuta muito mal e recebe vaias da torcida presente na Arena Pernambuco.

Mesmo com o jogo aberto, as duas equipes não conseguiam levar efetividade em seus lances de ataque e faziam os goleiros trabalharem pouco na partida. Porém, aos 22, tudo mudou quando uma jogada de contra-ataque terminou em gol para o Bode de Conquista. Zé Paulo recebeu belo cruzamento, e livre de marcação chutou cruzado para fazer um belo gol em São Lourenco da Mata.

O gol dos baianos mudou o panorama da partida, com o Náutico sendo pressionado pela torcida e correndo atrás do empate. Entretanto, era o Conquista que levava mais perigo, com Tatu puxando contra-ataque e perdendo a chance de ampliar ao chutar a bola em Fabiano Eller em vez de tocar para os companheiros em campo.

Utilizando da catimba para manter o resultado, os atletas alviverdes irritavam os jogadores pernambucanos e não deixavam a partida fluir. Aos 37, Tatu mais uma vez teve a chance de ampliar, mas acabou tocou para Kléber que finalizou em cima da defesa alvirrubra. Aos 38, Maicon Costa chutou rasteiro e viu a bola explodir na trave de Júlio César.

Mesmo com o primeiro tempo intenso pro lado dos baianos, a partida chegou ao intervalo apenas com a vantagem de 1 a 0 para os visitantes.

A segunda etapa já se iniciou intensa, com o Conquista tentando garantir a sua classificação ao marcar mais um gol no confronto. Já o Náutico tentava de forma desesperada chegar ao empate, mas não conseguia penetrar na marcação do Bodão.

Apesar das dificuldades do Timbu, os donos da casa conseguiram aproveitar uma oportunidade para deixar tudo igual na Arena Pernambuco. Aos 15, Esquerdinha se aproveitou de sobra de bola para chutar colocado e empatar o embate.

Empolgado pela igualdade do marcador, o Alvirrubro levou perigo mais uma vez aos 18, quando Renan Oliveira cobrou falta e Carlos fez bela defesa. Tentando conservar o resultado, Sérgio Araújo colocou mais um zagueiro na equipe para tentar fechar o meio-campo, mas o Náutico seguia com maior posse de bola e conseguia levar perigo ao time baiano.

Apesar da pressão dos pernambucanos, o jogo passou a não fluir em lances ofensivos e seguia com um indigesto empate entre as duas equipes. 

Ao final dos 45 minutos, o Timbu tentava desesperadamente chegar ao resultado positivo e até o goleiro Julio Cesar participava dos lances de ataque do clybe recifense. Entretanto, o afinco dos atletas anfitriões não adiantou e o Conquista conseguiu a inédita classificacao para a segunda fase da Copa do Brasil 2016

 
FICHA TÉCNICA
Náutico x Vitória da Conquista
Copa do Brasil - 1ª fase (jogo de volta)
Local: Arena Pernambuco, em São Lourenco da Mata
Data: 06/04/2016
Horário: 19h30
Árbitro: Andrey da Silva (PA)
Assistentes:  Lucio Ipojucan Ribeiro e Luis Diego Nascimento Lopes (ambos do PA)
Cartões amarelos: Silvio, Tiaguinho, Rodrigo Souza, Maicon Costa, Tatu
Gols: Zé Paulo, Esquerdinha

 Náutico: Júlio César; Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Henrique; Rodrigo Souza, Eduardinho (Joazi) e Renan Oliveira; Rafael Coelho (Esquerdinha), Roni e Daniel Morais.Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Vitória da Conquista: Carlos; Artur, Leandro Cardoso, Sílvio e Tiaguinho; Edimar, Maicon Costa, Dimas (Júnior Gaúcho) e Kléber; Zé Paulo (Rafael da Granja) e Tatu. Técnico: Sérgio Araújo.



Histórico de Conteúdo