Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Conselho da Conmebol volta a rejeitar Copa do Mundo a cada dois anos
Presidente da Fifa é entusiasta da ideia - Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias

Reunido de forma presencial em Luque, no Paraguai, nesta quarta-feira (27), o Conselho da Conmebol voltou a rejeitar a ideia da Fifa de colocar a Copa do Mundo a cada dois anos. 

 

"Não há razões, benefícios ou justificação para a mudança promovida pela Fifa. Tendo isto em conta, os dez países que compõem a CONMEBOL ratificam que não participarão de uma Copa do Mundo organizada a cada dois anos", diz a nota divulgada pela entidade sul-americana. 

 

Entre as críticas colocadas pela Conmebol, está a questão de o projeto "virar as costas a quase 100 anos de tradição do futebol mundial, ignorando a história de um dos eventos esportivos mais importantes do planeta". 

 

A melhor solução, na visão da entidade, é manter a Copa do Mundo do jeito que está, a cada quatro anos. "A Conmebol apoia a Copa do Mundo atualmente em vigor, com os seus prazos e sistemas de classificação, porque provou ser um modelo de sucesso, baseado na excelência esportiva e que recompensa o esforço, talento e trabalho planificado", conclui a nota. 

 

A ideia do presidente da Fifa, Gianni Infantino, é angariar apoios de diversas confederações para implementar o projeto já após a Copa de 2026. 

Quarta, 27 de Outubro de 2021 - 18:30

Prefeitura do Rio libera capacidade de 100% em estádios

Prefeitura do Rio libera capacidade de 100% em estádios
Foto: Tânia Rego / Agência Brasil

O público nos estádios do Rio de Janeiro está 100% liberado. Nesta quarta-feira (27), a prefeitura do estado publicou um decreto permitindo a ocupação total de qualquer praça esportiva. 

 

A obrigação de apresentar esquema vacinal completo contra a Covid-19 ou teste de antígeno ou PCR nas últimas 48 horas está mantida. O uso de máscaras também é obrigatório. 

 

A medida já está valendo e, portanto, o Flamengo, que joga contra o Athletico-PR nesta quarta, no Maracanã, pelo jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil, já poderia encher o estádio.

 

Na Bahia, a capacidade máxima permitida nos estádios é de 50%, segundo decreto publicado nesta quarta-feira (27) pelo governo do estado (confira aqui). O governador Rui Costa (PT) liberou ainda a presença de crianças e adolescentes (lembre aqui). 

Crianças e adolescentes devem ter ao menos 1 dose contra Covid para irem a estádios na BA
Foto: Divulgação / CBF

O decreto que libera a capacidade de 50% de público nos estádios da Bahia, antecipado nesta terça-feira (26) pelo governador Rui Costa (PT) (lembre aqui), inclui também a permissão para crianças e adolescentes frequentarem os jogos de futebol. A medida foi publicada nesta quarta-feira (27), no Dário Oficial do Estado.

 

Dois requisitos terão de ser cumpridos: as crianças e adolescentes que já tiverem sido alcançadas pelo calendário de vacinação terão que estar imunizadas com, ao menos, uma dose da vacina contra a Covid-19; todas devem estar acompanhadas por pai, mãe ou responsável legal que esteja com o esquema vacinal completo (duas doses ou dose única). 

 

O decreto já está valendo. O público nos estádios está liberado desde o dia 8 de outubro, quando o governador permitiu o limite de 30% de ocupação. Desde então, Bahia e Vitória já puderam ter contato com os seus torcedores. 

 

O Esquadrão joga nesta quarta, às 19h, contra o Ceará, pela Série A do Brasileirão, na Arena Fonte Nova. O clube divulgou, nesta quarta, que "Sócios Acesso Garantido de 12 a 17 anos que tenham tomado uma dose da vacina poderão ir ao jogo desta noite". Para entrar, é preciso levar comprovante e carteirinha. 

 

Já o Leão volta a campo no próximo sábado (30), contra a Ponte Preta, em Campinas, pela Série B. 

Minas Tênis Clube rescinde contrato com Maurício Souza após falas homofóbicas
Foto: Reprodução / Instagram

Maurício Souza não é mais jogador do Minas Tênis Clube. Nesta quarta-feira (27), a agremiação anunciou, por meio de suas redes sociais, que rescindiu o contrato com o atleta, responsável por publicar mensagens homofóbicas em seu Instagram (veja aqui). 

 

 

Inicialmente, Maurício foi afastado e teve de publicar uma retratação, exigida pelo próprio elenco e pelos patrocinadores. Contudo, o pedido de desculpas não convenceu. 

 

"Hoje estou pedindo desculpas por minha opinião ter ofendido alguém! Ter opinião e defender o que se acredita não é ser homofóbico e nem preconceituoso! Desculpa mais uma vez", escreveu o atleta. 

 

No vídeo, ele reclamou que "hoje em dia a gente não pode dar opinião sobre nada" e que "se eu sair do time eu vou arrumar outro para jogar". Além disso, disse que "se fosse um crime eu tava preso. Eu acho que não foi crime nenhum o que eu fiz. Foi apenas defender o que acredito e colocar minha opinião acima disso". 

 

A publicação não repercutiu bem entre os patrocinadores e os dirigentes do Minas, segundo a Folha de S. Paulo, e a opção do clube foi por rescindir o contrato. 

 

No dia 12 de outubro, Maurício Souza reclamou no Instagram sobre os quadrinhos que mostram o novo Superman, filho do original, se descobrindo bissexual. 

 

""Ah, é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar", escreveu o jogador. 

 

O técnico da Seleção Brasileira, Renan Dal Zotto, também fechou as portas para futuras convocações de Maurício. Na visão do profissional, "é inadimissível este tipo de conduta".

 

"Em se tratando de seleção brasileira, não tem espaço para profissionais homofóbicos. Acima de tudo preciso ter um time e não posso ter este tipo de polêmica no grupo. Não me refiro apenas ao elenco dos atletas. É geral, para todos os profissionais", afirmou, em entrevista ao jornal O Globo.

Dois baianos são citados em suposto esquema de apostas de jogadores do Sergipe
Fotos: Paulo Cavalcanti e Divulgação / CSS

Os baianos Erick Bahia e Matheus Morais foram citados em um suposto esquema de apostas envolvendo jogos do Sergipe, clube pelo qual atuam, na temporada. 

 

Em ofício enviado pela Federação Sergipana de Futebol (FSF), obtido pelo site ge.globo, ao Ministério Público Estadual, os nomes dos atletas constam ao lado de outros quatro: o goleiro Igor Rayan, o zagueiro Júlio Pit e os laterais Júlio Lima e Paulo Fernando. 

 

O MPE investiga o caso por meio do Controle Externo da Atividade Polícial. Além disso, a Polícia Civil abriu um inquérito por meio do Departamento de Crimes contra o Patrimônio (Depatri). 

 

A descoberta do esquema teria sido feita pelo volante Brendon, que obteve uma confissão do atacante Erick Bahia. O baiano mostrou arrependimento. 

 

Em conversas do atacante com outros jogadores, aparecem tratativas sobre os pagamentos dos jogos manipulados. O documento aponta ainda que o presidente do clube, Ernan Sena, analisou os possíveis lances em que os jogadores "fogem à normalidade das suas atuações". 

 

Ao Bahia Notícias, o atacante Erick Bahia afirmou que ficou sabendo do envolvimento de seu nome na manhã desta quarta-feira (27). "Repassei para o meu advogado e estou à disposição para esclarecer qualquer dúvida às autoridades. Não tenho conhecimento ainda das alegações que foram impostas ao meu nome. Por isso, não tenho o que falar no momento", destacou. 

 

Os posicionamentos de Júlio Lima, Igor Rayan e Matheus Morais, segundo o ge.globo, são semelhantes. Os outros dois atletas ainda não se posicionaram sobre o tema. 

 

O esquema funcionava a partir da quantidade de escanteios por partida. Os próprios atletas e terceiros apostavam no número e, dentro de campo, eles garantiam que essa conta fechasse para obter o dinheiro. 

 

O Sergipe participou de três competições nesta temporada: Campeonato Sergipano, Copa do Brasil e Série D do Campeonato Brasileiro. Ainda não dá para saber o tamanho do lucro que os atletas teriam conseguido com o esquema. 

 

Caso a prática seja confirmada, os suspeitos poderão ser indiciados por estelionato e associação criminosa. As investigações ainda estão em fase inicial, e a polícia apura se há novos envolvidos na prática dentro do clube. 

 

Alguns jogadores já foram ouvidos pela Polícia Civil de Sergipe, segundo a delegada Viviane Pessoa, diretora do Depatri. Outros terão de ser ouvidos nos estados que moram.

 

Apesar de ter nascido na Bahia, Erick atuou por apenas dois clubes no estado, em 2014: Vitória da Conquista e Juazeiro. Já Matheus fez sua carreira praticamente toda no interior baiano. Atuou no Jacuipense de 2014 a 2018 e de 2019 a 2020, e chegou a fazer quatro jogos pelo Atlético de Alagoinhas. 

Baiano Keno Marley vence por unanimidade e avança no Mundial de Boxe
Foto: Divulgação / Aiba

O baiano Keno Marley está nas oitavas de final do Mundial de Boxe, disputado em Belgrado, na Sérvia. Nesta quarta-feira (27), o pugilista venceu o cazaque Bek Nurmaganbet por decisão unânime dos juízes, na categoria até 86 quilos. 

 

Keno foi um dos atletas do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Na competição, ele avançou até as quartas de final, parando no britânico Benjamin Wittaker. 

 

No Mundial, ele enfrentará o sul-coreano Kim Hyeongkyu pelas oitavas de final, no próximo domingo (30). Vale lembrar que o técnico Amonio Silva considerava a luta contra Nurmanganbet a mais difícil, "até a luta da medalha" (lembre aqui). 

 

O outro brasileiro a entrar no ringue nesta quarta, Luiz Fernando da Silva, perdeu para o escocês Stephen News, na categoria até 71 quilos. 

 

Nesta quinta-feira (28), Luiz Oliveira (até 57kg) luta contra o italiano Rafaelle Di Serio. Na categoria até 67 quilos, Wanderson Oliveira encara o croata Antonio Tkalcikc. 

Denúncia de irregularidade de zagueiro do Sport é arquivada pelo STJD
Foto: Anderson Stevens / Sport Clube Recife

A Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) arquivou, nesta quarta-feira (27), a denúncia de escalação irregular do zageuiro Pedro Henrique, do Sport. Ao todo, nove clubes da Série A, incluindo o Bahia, entraram com a ação contra o clube pernambucano, que, caso fosse punido, poderia perder 17 pontos. 

 

"A Procuradoria opinou pelo arquivamento do caso entendendo que não houve irregularidade na escalação, uma vez que o Regulamento Específico da Competição (REC) prevalece sobre a Regulamento Geral das Competições (RGC)", diz a nota do STJD. 

 

ENTENDA O CASO

Pedro Henrique iniciou a competição pelo Internacional, por onde disputou cinco partidas. O número máximo de jogos que um atleta pode disputar antes de se transferir é seis. Contudo, ele havia levado cartão amarelo em outras duas, quando estava no banco de reservas. 

 

O Regulamento Geral de Competições (RGC) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) prevê que, neste caso, essas partidas deveriam ser contabilizadas. Sendo assim, o Sport estaria utilizando-o de maneira irregular. 

 

Como diz a decisão do STJD, no entanto, o Regulamento Específico da Série A (REC) não prevê tal punição. A partida só é contabilizada quando o jogador tem "o ato de iniciar a partida na condição de titular ou entrar em campo no decorrer da mesma, como substituto". 

 

"A este respeito, é de se notar que, no que se refere, especificamente, à regra central em discussão, qual seja o artigo 11 do Regulamento Específico de Competição, há comando específico dirigido à situação, quando o respectivo parágrafo primeiro determina, e fecha, o conceito de atuação na partida, sendo o ato de iniciar a partida como titular ou entrar em campo na condição de substituto. Ao contrário da regra geral, a aplicação de cartões amarelos ou vermelhos, por si só, não determinam, no que tange à situação específica tratada no REC , a atuação efetiva do atleta para os fins pretendidos. Em suma, não tendo o atleta entrado em campo nos jogos controversos, é como se não tivesse atuado, conforme inteligência do artigo 11 do REC", diz a decisão do triunal. 

 

Segundo o ge.globo, os clubes ainda podem pedir uma reanálise da decisão pelo procurador-geral.

Prêmio Brasil Olímpico, que vai condecorar destaques em Tóquio, será no Nordeste
Foto: Alex Ferro / COB

O Comitê Olímpico do Brasil trabalha na organização de uma grande homenagem aos destaques da Olimpíada de Tóquio durante o Prêmio Brasil Olímpico (PBO). A maior premiação anual do esporte olímpico brasileiro terá um espaço especial para a histórica campanha do Time Brasil na capital japonesa, já que todos os atletas medalhistas serão convidados a subir ao palco para a recepção de troféus especiais.

 

A cerimônia será realizada pela primeira vez no Nordeste, no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju (SE), no dia 7 de dezembro. 

 

“O Nordeste foi protagonista nos Jogos Olímpicos de Tóquio, tendo conquistado quatro das sete medalhas de ouro. Focamos em levar as ações do COB para diferentes cidades para mostrar que todas as regiões do Brasil estão preparadas para realizar grandes eventos ligados ao esporte e que o Comitê Olímpico enxerga isso claramente”, disse Paulo Wanderley, presidente do COB, lembrando que o II Congresso Olímpico será realizado em Salvador, nos dias 19 e 20 de março de 2022.

 

“Encerramos o ciclo olímpico conforme havíamos planejado. Fomos todos, atletas, comissões técnicas e profissionais do COB, muito competentes para conseguir um resultado excelente no Japão. Seguimos empenhados em trabalhar com ainda mais vontade e determinação tendo como meta em Paris superar a campanha histórica que alcançamos em Tóquio. Até lá teremos várias competições preparatórias, como os Jogos Pan-americanos Júnior Cali 2021, os Jogos Sul-americanos Assunção 2022 e os Jogos Pan-americanos Santiago 2023”, analisou Paulo.

 

Na segunda (25), começou o processo para a escolha dos indicados a “Melhor Atleta do Ano”, principal categoria do PBO, e também dos melhores do ano em cada uma das modalidades. A escolha é realizada por um por um colégio eleitoral formado por jornalistas, dirigentes, Comissão de Atletas do COB, patrocinadores, ex-atletas e personalidades do esporte.

 

O Prêmio Brasil Olímpico 2019 terá outras premiações. A já tradicional eleição de “Atleta da Torcida” está mantida. Serão indicados dez nomes para a escolha através de votação popular. Também haverá homenagem ao “Melhor Técnico” e a entrega do Troféu Adhemar Ferreira da Silva, destinado a personalidades do esporte que representem os valores que marcaram a vida e a carreira do saltador, como ética, espírito coletivo, eficiência técnica e física, respeito ao próximo e companheirismo. 

 

As novidades ficam por conta da criação de outras duas premiações: o Troféu TIM Transforma, para projetos que transmitam os Valores Olímpicos, e o Troféu Inspire, uma homenagem da Riachuelo à mulheres de destaque no Movimento Olímpico do Brasil.

 

Em sua 22ª edição, o PBO dará espaço também ao passado e ao futuro do esporte olímpico do Brasil. A participação do país nos I Jogos Pan-americanos da Juventude Cali 2021 será lembrada com uma premiação aos medalhistas da competição, voltada exclusivamente para atletas de até 23 anos.

 

E, claro, haverá uma homenagem aos 14 indicados ao Hall da Fama em 2020 e 2021. Idealizado em 2018, o Hall da Fama do COB pretende eternizar os atletas e treinadores que ajudaram a construir a história olímpica do país, promovendo o Olimpismo e inspirando novas gerações. Os homenageados que ainda não tiveram seus pés ou mãos gravados em cerimônia próprio deverão ser eternizados no PBO 2021.

Com Vina, Ceará já tem provável time para enfrentar o Bahia; confira
Foto: Marcelo Vidal / Ceará SC

O Ceará de Tiago Nunes já tem uma provável escalação para enfrentar o Bahia, nesta quarta-feira (27), às 19h, em jogo atrasado pela 23ª rodada da Série A do Brasileirão.

 

Com Vina, reforço após cumprir suspensão (confira aqui), o Vozão chega a Salvador precisando da vitória para se afastar da zona de rebaixamento. O clube ocupa a 15ª posição, com 32 pontos, três a mais que o Santos, clube que abre a degola. 

 

Para encarar o Bahia, Tiago Nunes deve levar a campo a seguinte formação, segundo o Diário do Nordeste: João Ricardo; Gabriel Dias, Messias, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fernando Sobral e Marlon; Erick, Vina e Lima; Cléber.

 

O Ceará está sem vencer há seis partidas. No período, soma quatro empates e duas derrotas, com seis gols marcados e nove sofridos. A chance de queda, segundo a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é de 14,1%. 

 

 

Após ser pressionado por patrocinadores, Minas decide afastar Maurício Souza
Foto: Reprodução / Instagram

Após a publicação de mensagens homofóbicas pelo atleta e pressão dos patrocinadores (confira aqui), o Minas Tênis Clube decidiu afastar Maurício Souza de sua equipe de vôlei. De acordo com informações do blog Olhar Olímpico, do jornalista Demétrio Vecchioli, a ideia foi aprovada em reunião, nesta terça-feira (26). O ge.globo confirmou que o jogador terá também de se retratar e será multado. 

 

Inicialmente, o restante do elenco teria assinado uma carta dizendo que, caso Maurício fosse afastado, todos iriam embora. Porém, dois jogadores se recusaram a assinar: Maique e Luciano. 

 

"Eu não assinei nada! E isso não me inclui. E continuo lutando pelos meus direitos e de nossa comunidade e de todo e qualquer tipo de preconceito. Isso que estão espalhando de eu apoiar algo é fake", escreveu Maique, que é gay, em seu twitter. 

 

 

Em 12 de outubro, dia das crianças, Maurício fez uma postagem criticando os quadrinhos em que o Superman se assume bissexual. "Ah, é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar", escreveu o jogador. 

 

O Minas tinha defendido o "direito de se expressar" do meio de rede. Porém, após pressão dos patrocinadores, voltou atrás e decidiu afastá-lo. A ideia de rescindir contrato existiu, mas não seria benéfica para as partes. 

Histórico de Conteúdo