Quarta, 08 de Julho de 2020 - 11:59

Bia Ferreira fala da indefinição das competições e treinos na pandemia

por Leandro Aragão

Bia Ferreira fala da indefinição das competições e treinos na pandemia
Arte: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias

A pandemia global do coronavírus paralisou todas as competições do esporte em todas as modalidades. Os Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados para 2021, mas, além disso, muitas modalidades ainda não tinham definidas os seus classificados. No boxe, os torneios pré-olímpicos também foram suspensos. A lutadora baiana Bia Ferreira participou da Live do Bahia Notícias nesta quarta-feira (8) e comentou o clima de incertezas e apreensão.


"O pré-olímpico foi adiado e não foi remarcado ainda. A gente não sabe de muita coisa. A seleção avisou para os atletas que devemos continuar treinando, tomando os cuidados, porque a qualquer momento eles podem remarcar e a temos que estar prontos", afirmou. "No início foi turbulento, mexeu com minha cabeça. Mas agora, confio neles, acredito neles, espero que eles resolvam isso e minha preocupação é só manter o treino. Eu estou focada! Não importa onde e quando, vai acontecer e quando acontecer vou estar pronta", continuou.

 

Com o isolamento social adotado pelos estados brasileiros, os locais de treinamento estão fechados já que as autoridades sanitárias locais ainda não deram o aval para a volta aos treinos para os esportes olímpicos. Com esse cenário, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) está desenvolvendo projeto para enviar alguns atletas olímpicos para retomar aos treinos no exterior (veja aqui), em países que aos poucos estão retomando a vida cotidiana. No entanto, a entidade tem esbarrado em questões burocráticas devido às restrições de viajantes de países onde os índices de transmissão do coronavírus ainda são altos, como é o caso do Brasil (leia aqui). Bia contou que ainda não tem informações sobre o seu destino e nem se de fato será incluída no projeto.

 

"Eu espero que a equipe toda consiga ir, porque estamos bem ansiosos para poder treinar. Já tivemos muito tempo em casa. Mas ainda não foi passada a informação se vamos ou não. Estamos aguardando com ansiedade, rezando para tudo dar certo e que possamos ir para continuarmos treinando", disse.

 

Na entrevista, a lutadora também falou dos treinos que tem feito com o pai, o ex-pugilista Sergipe, que conquistou títulos brasileiros e baianos durante a carreira no boxe. Ela também comentou a expectativa para disputar seu primeiro Jogos Olímpicos e da experiência que teve nos Jogos da Rio-2016, em que foi reserva da conterrânea Adriana Araújo, medalhista de bronze em Londres-2012).

 

Assista na íntegra:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Assista a íntegra do bate-papo com a boxeadora olímpica, @beatrizferreira60kg, conduzido pelo nosso repórter @aragao.leandro. #BNLive

Uma publicação compartilhada por Site Bahia Notícias (@bahianoticias) em

Histórico de Conteúdo