Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 26 de Novembro de 2021 - 22:09

Guto Ferreira diz que provocação do Grêmio 'foi gasolina' para o Bahia

por Ulisses Gama

Guto Ferreira diz que provocação do Grêmio 'foi gasolina' para o Bahia
Foto: Felipe Oliveira/ Divulgação /EC Bahia

Após muita provocação e falatório no pré-jogo, o Bahia deu a resposta em campo e venceu o Grêmio por 3 a 1 na noite desta sexta-feira (26), na Arena Fonte Nova, e voltou a ganhar fôlego na briga contra o rebaixamento. Depois dos 90 minutos, o técnico Guto Ferreira fez uma análise do jogo e destacou a motivação dada pelos dirigentes do clube gaúcho, que provocaram e minimizaram a torcida do Bahia.

 

"A necessidade e o profissionalismo da equipe que fez o resultado. A partir daí, a boca fala o que quer. Se o cara quer dar combustível pra gente... Ninguém gosta de ser colocado para baixo verbalmente. Falou mal da nossa torcida. Mexeu em coisas que só nos motivou, com certeza. A cereja do bolo foi dada por eles. Foi gasolina para nós", disse.

 

Feliz com o resultado, o "Gordiola" deu uma longa explicação sobre o comportamento no time na partida, com ênfase para o período entre o gol marcado pelo Grêmio e o último gol do jogo, anotado por Daniel. Para ele, as mudanças na equipe foram importantes para o Esquadrão de Aço seguir atacando.

 

"Houve uma mudança tática a partir do nosso segundo gol. Eles sacam o Bobsin. Era uma equipe mais postada. Por ele não ter os jogadores 100%, ele tenha montado a estratégia de colocar no decorrer, tipo Douglas Costa, Campaz... Só que a emergência de 2 a 0 ele bota o Campaz. A nossa equipe estava estruturada e tomando conta. Ele consegue empurrar mais a nossa equipe porque, com o 2 a 0, tinha que se defender para não tomar gol e atacar. A gente acabou sem saída no primeiro tempo. No segundo tempo a gente volta diferente e eles voltam ainda mais diferentes, com o lado direito totalmente novo, com Douglas e Rafinha. Nos comportamos bem, mas tivemos decréscimo de situação física. E aí, com a entrada de Ronaldo, Daniel e Rodallega, tivemos jogadores descansados para fazer saída. Nosso time voltou a crescer. Tomamos o gol, mas a partir dali, agredimos mais e chegamos. Fizemos várias ações, uma delas por detalhe que não validou o gol. É próprio do que a gente tinha montado para agredir o Grêmio. A partir da entrada do Daniel, Rodallega e Ronaldo, passamos a ter saída forte. Fizemos o terceiro gol, fechamos totalmente a equipe e o Rodallega lá na frente. Isso fez com que o Grêmio não conseguisse entrar e tivemos campo para explorar os contra-ataques e terminar com esse grande triunfo", pontuou.

 

As entradas de Rossi e Rodriguinho como titulares foram explicadas pelo treinador, que acredita em um bom momento dos dois atletas.

 

"Rossi todo mundo sabe do potencial, vem crescendo, jogador com objetividade. E Rodriguinho vinha entrando bem e precisávamos ter uma equipe agressiva", destacou.

 

O elenco tricolor volta a entrar em campo na próxima segunda-feira (29), às 19h, para enfrentar o Atlético Goianiense, em Goiânia.

Histórico de Conteúdo