Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Gilberto evita dar 'spoiler' sobre renovação com o Bahia, mas diz que já existe decisão
Foto: Reprodução / Youtube Salvador FM

Atual artilheiro da Série A do Brasileirão, o atacante Gilberto ainda não confirmou se renovará com o Esporte Clube Bahia. Em entrevista ao programa BN Na Bola, da Rádio Salvador FM, apresentado por Emídio Pinto, Glauber Guerra e Ulisses Gama, que estreou, nesta quarta-feira (3), as transmissões ao vivo no Youtube (confira detalhes aqui), o camisa 9 tricolor revelou que já falou com o presidente do clube, Guilherme Bellintani, e seus empresários, mas o desfecho da história não foi contado.

 

"É aquilo que sempre falei, quero ajudar o Esquadrão. Sobre a questão de transferência ou não, tudo vai ser resolvido no momento certo. Já falei com Bellintani, com meus empresários. Todo mundo já está bem encaminhado, as decisões tomadas. Eu acho que o que tiver que ser, vai ser sempre melhor para o Bahia. Eu ajudar é sempre o que mais quero", afirmou. 

 

Há mais de três anos no Esquadrão, Gilberto está em sua melhor fase da carreira, como ele mesmo disse, o que gerou até um questionamento do porquê não ter sido convocado para a Seleção Brasileira. 

 

"Na parte de futebol entregado dentro de campo estou realizado demais. Com três anos no Bahia, jogando no meu mais alto nível, entregando bons números e fazendo história, eu achei que isso me credenciaria a chegar pelo menos a uma convocação de seleção. Mas as coisas não chegaram para mim. Eu tenho que aceitar e continuar trabalhando", pontuou. 

 

Pelo Bahia, o camisa 9 balançou as redes 80 vezes, empatando com Bobô na lista de artilheiros históricos do clube. "Se um dia, quando eu parar de jogar, ou sair do Bahia, quero que passem minhas metas. Porque se passarem, saberei que o Bahia vai estar bem, no caminho dos triunfos, de ser campeão dos campeonatos. Essa torcida, esse clube é diferenciado. Só de você escutar o 'Bora Bahêa Minha P*' já deixa o coração a mil", declara. 

 

Foi no Esquadrão, inclusive, que ele se encontrou. "Quando eu cheguei no Bahia, estávamos com um processo delicado com o centroavante, e eu estava disposto a fazer de tudo para jogar e mostrar o meu potencial. Passei por alguns clubes e não entreguei tudo o que podia. Às vezes por não conseguir, que é normal, e outras vezes por não deixarem jogar. E eu precisava disso, que o clube acreditasse no meu potencial. Eu precisava acreditar e mostrar. Muitas vezes, quando você fica muito tempo sem jogar, acaba se retraíndo, o que estava acontecendo comigo", contou. 

 

O Tricolor de Aço ocupa, atualmente, a 16ª colocação, com 33 pontos, três a mais que o Sport, primeira equipe na zona de rebaixamento. A próxima partida é contra o São Paulo, na Arena Fonte Nova, no domingo (7). Para fugir do perigo da degola, Gilberto garante que a torcida será fundamental. 

 

"Os jogadores, depois que voltou o público, ficaram muito felizes. Viram o que todos nós falávamos da torcida do Bahia, vibrante, que apoia muito, que dá a vida pelo time. Isso faz com que a gente lá dentro tenha mais forças para correr e se doar cada vez mais. Dar aquele 110%. A Série A do Brasileirão é muito difícil, não tem time bobo", revelou.

 

Confira a entrevista completa: 

 

Histórico de Conteúdo