Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

'Marcação sem critério': Bellintani alega que data de semifinal do Baiano prejudica o Bahia
Foto: Ulisses Gama / Bahia Notícias

O Bahia está tentando adiar a semifinal do Campeonato Baiano para o próximo domingo (9). Reconhecendo os prejuízos do jogo estadual no mesmo dia da final da Copa do Nordeste contra o Ceará, em Fortaleza, o presidente Guilherme Bellintani explicou em entrevista ao programa Bn na Bola, da rádio Salvador FM 92.3, apresentado por Emídio Pinto, Glauber Guerra e Ulisses Gama, a motivação para que os jogos aconteçam em dias diferentes. 

 

“Houve, no nosso entendimento, um tratamento inadequado ao Bahia. Não que a gente queria um tratamento diferenciado, mas a gente entendeu que o alongamento do Campeonato Baiano e adiamento da última rodada por mais de uma semana veio a prejudicar o Bahia porque essa semana seguinte ao planejamento original de encerramento da fase classificatória, foi uma semana muito dura, como está sendo”, relatou o dirigente do Tricolor.

 

"São quatro jogos na última semana e esse jogo do Campeonato Baiano não estava programado originalmente, foi adiado para essa semana, para que o Vitória conseguisse fazer seus jogos num intervalo maior e o Bahia jogando praticamente dia sim e dia não no Baiano, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Sul-Americana", ressaltou o presidente, considerando injusto que que a Federação Bahiana de Futebol (FBF) não tenha considerado o calendário da sua agremiação. 

 

Criticando a decisão da FBF, Bellintani pontuou que os desentendimentos com a entidade vêm acontecendo desde a negociação de transmissão com a TVE para a exibição dos jogos do estadual nesta temporada sem acordar a decisão com o Bahia. Ele completou que a situação atual fez com que os atritos fossem escancarados “com essa atitude da Federação de prorrogar o final do Campeonato Baiano na fase classificatória sem ouvir o Bahia, no sentido de ajustar a competição para o Vitória ao invés de mantê-la na forma original”. 

 

Com a semifinal do Baianão marcada para sábado (7), o dirigente detalhou todos os problemas que motivaram o clube a solicitar o adiamento do duelo contra o Bahia de Feira para o dia seguinte. 

 

“Um desafio enorme montar um time de transição, mas esse time de transição não pode ajudar o Bahia e tem que ajudar. (...) A Federação ao invés de lembrar disso, alongou o final da fase classificatória do Baiano, (...) e a gente consequentemente está impedido de usar jogadores do time de transição em três jogos do time profissional”, alegou.

 

“Para o torcedor é melhor ver um jogo no sábado e um no domingo; em questões de logística e estrutura do clube, é limitada para fazer dois jogos no mesmo dia sendo que uma parte dessa estrutura está em Fortaleza; terceiro pela questão de jogador. Um exemplo é o Ignácio, zagueiro titular do time de transição, e precisou viajar para Fortaleza porque Luiz Otávio está suspenso. Essa marcação de jogo no mesmo dia prejudica o clube”, reforçou Bellintani. Ele destacou ainda que, como presidente do clube, irá assistir a final da Copa do Nordeste e não estará disponível para acompanhar o jogo do Baiano. 

 

Segundo o presidente, a justificativa da FBF para marcar o jogo no sábado foi com base no regulamento da competição. Entretanto, ele defende que o artigo usado pela entidade para defender a data não existe. 

 

“Quando a gente foi ler o regulamento, na verdade o que ele [Manfredo Lessa, vice-presidente da FBF] disse que está escrito, não está escrito. (...) A gente está aguardando que regulamento é esse”, declarou o presidente do Bahia, reforçando que a data foi uma "marcação sem critério”. 

 

O Bahia solicitou que a FBF reconsidere o calendário do Bahia ao longo da semana e transfira a semifinal do Baianão para o domingo. O pedido está em avaliação. 

 

“Eu não tenho dúvida que é melhor para todo mundo. (...) “A minha luta é pelo direito do clube. Eu sou presidente do Bahia e enquanto eu for presidente do Bahia vou lutar até o fim pelos direitos do Bahia”, finalizou. 

 

NEGOCIAÇÃO COM GILBERTO E CONTRATAÇÕES

 

Na entrevista, Guilherme Bellintani ainda falou sobre a situação de Gilberto. Sem previsões sobre o futuro do atleta, o dirigente do Bahia explicou que as negociações estão sendo feitas com responsabilidade, na medida do que o clube pode arcar. 

 

“Preciso ser muito presidente e menos torcedor. É difícil. Assim como não empolgo demais para fazer renovação irresponsáveis financeiramente, não deixo de lado quando o jogador está em uma fase menos empolgante. A gente tem conversado com empresário, com Gilberto. Há naturalmente disputa de outros clubes para 2022. Estamos conversando, mas sabendo da dificuldade financeira que é quando outros clubes entram na disputa”, explicou. 

 

“Não vamos fazer esforço além da nossa realidade, mas reconhecendo o esforço do atleta. Ele constitui história no Bahia para a gente querer que ele fique por mais tempo com responsabilidade financeira”, completou. Gilberto, de 31 anos, é o artilheiro do clube na atual temporada. 

 

Sobre os novos nomes para compor o grupo em 2021, Bellintani destacou que, em alguns setores, o clube segue em busca de reforços. Até agora, 11 novos jogadores chegaram ao Bahia e ele explica como está organizando as mudanças e futuras chegadas. 

 

“Entendia que a reformulação seria em duas etapas. Uma no começo da temporada e outra mais no meio do ano. O primeiro ciclo foi mais intenso. Tinha falado que a gente faria seis ou sete contratações. A gente trouxe muito mais. Eu decidi antecipar ainda mais a reestruturação do elenco. A gente conseguiu reforçar muito a defesa, temos meio-campo diferente e ainda continua buscando reforços. Não vou citar posições porque depende do comportamento e disponibilidade do mercado”, pontuou.

 

“Já vi muita gente reclamar da lateral direita, vi muita gente reclamando que a gente renovou com Nino. A gente, hoje, tem um goleiro e primeiro volante originários da nossa base. Futebol é muito dinâmico. Diria que estamos procurando vários setores, principalmente três setores”, completou Bellintani. 

 

Confira a entrevista completa do presidente do Bahia ao BN na Bola:

Histórico de Conteúdo