Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Técnico do Bahia Feminino aponta estudo e preparação física como chaves para resultados
Foto: Divulgação / EC Bahia

A pandemia do novo coronavírus deixou o time feminino do Bahia paralisado por seis meses até o retorno em setembro. O período de clausura, no entanto, não foi improdutivo. Na última sexta-feira (4), o técnico da equipe Igor Morena relembrou o período e destacou que a preparação física e o estudo sobre futebol auxiliou o grupo a conseguir bons resultados na disputa do Campeonato Brasileiro A-2.

 

"Tivemos um belo trabalho feito pelo nosso preparador Ítalo Trinchão. Apesar da pandemia, houve esse treinamento à distância. A gente também aproveitou para estudar sobre futebol, observando comportamentos e olhando o que há de moderno. Isso tem nos dado um equilíbrio muito bom nos jogos", disse.

 

Com uma campanha impecável na competição, o comandante da equipe fez questão de exaltar o grupo e indicou que o crédito pelos triunfos são das atletas.

 

"O crédito principal são das atletas. Temos o trabalho da organização, da estruturação do cotidiano, do que vamos levar como ideia de jogo, mas o trabalho é todo delas. O empenho delas tem sido integral e elas tem tido todo o entendimento. Credito 100% para as atletas", explicou.

 

A missão agora é o acesso. São duas partidas contra o Fortaleza para poder garantir a passagem para o primeiro escalão do futebol feminino nacional. Igor garantiu que as Meninas de Aço estarão preparadas e atentas para o jogo.

 

"A gente já vem estudando o Fortaleza, procuramos assistir jogos, a gente também tem ajuda do nosso departamento de análise de desempenho e a gente vem sim monitorando como a equipe delas pode nos enfrentar", indicou.

Histórico de Conteúdo