Roger cita 100 mil mortes por Covid-19 no Brasil: 'Não consigo ficar plenamente feliz'
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

O técnico Roger Machado, do Bahia, lamentou no último sábado (8) a marca de 100 mil mortos por Covid-19 no Brasil. Após o título baiano conquistado nos pênaltis contra o Atlético de Alagoinhas, o comandante tricolor destacou a "situação surreal" que o país vive e citou a sua posição contrária sobre o retorno do futebol em meio à pandemia. 

 

"A gente tá vivendo uma situação surreal. Fico feliz pela conquista do Baiano, mas não consigo ficar plenamente feliz porque estamos chegando hoje a 100 mil mortos por Covid. Manifestei no início que não haveria espaço com o cenário que a gente tem. Porém, entendendo também que o esporte pode ser um remédio emocional para quem está no isolamento, o retorno cumpriu seu objetivo", disse o treinador, que também comentou a intensa maratona de 11 partidas em 17 dias causada pela readequação do calendário.

 

"Mas fazer 11 jogos em 17 dias nunca mais deve acontecer pelo bem do futebol brasileiro", indicou.

 

Questionado sobre o desempenho do time para o Campeonato Brasileiro, Roger afirmou que os estaduais e a Série A não tem a mesma dinânica e apontou a expectativa de uma boa estreia.

 

"Os estaduais, embora cumpram um papel importante por manter os times do interior na disputa, não são a mesma dinâmica da Série A. A gente espera, com o descanso devido e com ajustes que a gente tem para fazer, a gente rodar bem para iniciar o Brasileiro como iniciamos bem no ano passado", projetou.

 

O Bahia fará a sua estreia na competição nacional nesta quarta-feira (12), contra o Coritiba, em Pituaçu.

Histórico de Conteúdo