Terça, 04 de Agosto de 2020 - 06:00

Em desvantagem, Bahia enfrenta o Ceará para definir o campeão do Nordeste

por Ulisses Gama

Em desvantagem, Bahia enfrenta o Ceará para definir o campeão do Nordeste
Foto: Jefferson Peixoto/ Ag Haack / Bahia Notícias

Não há tempo para lamentação e abatimento. Três dias após perder para o Ceará por 3 a 1 na primeira partida, o Bahia tem nesta terça (4), às 21h30, em Pituaçu, a chance de reescrever a história e mudar a situação adversa para ficar com o título do Nordeste. Para isso, basta vencer por dois gols de diferença para levar a decisão aos pênaltis ou três de margem para comemorar ao fim dos 90 minutos.

 

A primeira partida foi marcada pela competência do alvinegro, que aproveitou as falhas do Esquadrão de Aço e conseguiu evitar a maioria das investidas equipe tricolor. Apesar do revés em campo, o técnico Roger Machado viu uma produção suficiente da sua equipe.

 

"Nós produzimos o suficiente para vencermos o nosso adversário. Porém, é uma partida decisão, não é uma partida de muitas oportunidades de gols, porque é uma final de uma competição equilibrada. As equipes que chegam nessa fase da competição são melhores ajustadas defensivamente, fechando e permitindo poucos espaços para jogar. Eu vejo que nós chegamos com bastante lucidez ao final do campo, acessando a área do adversário, porém a defesa muito bem posicionada, impediu que a gente finalizasse. Não vi uma produção pequena, tão baixa, para uma decisão de campeonato", avaliou.

 

Agora, o Tricolor junta os cacos e reúne as tropas para a partida que vai definir o dono da taça em 2020. Uma das referências do time, o meia Rodriguinho afirmou que o foco é não errar.

 

"A equipe no primeiro tempo demonstrou que tem qualidade, que a gente consegue jogar, que a gente consegue criar oportunidades, até criamos boas oportunidades. Por ser uma final, um jogo mais pegado, a lição que fica são os erros e aprender com eles para minimizar e não errar mais como foi nesse último jogo", disse.

 

Sem novos desfalques por suspensão ou lesão, a única perda é a ausência do camisa 9 Gilberto, que se recupera de um estiramento no ligamento colateral medial do joelho esquerdo. O goleiro Douglas já está recuperado, vinha treinando com o grupo e pode ser relacionado.

 

Sem Gilberto, Fernandão é a esperança de gols do Esquadrão | Foto: Jefferson Peixoto / Ag. Haack / Bahia Notícias

 

CEARÁ

 

Dono de uma boa vantagem, o Ceará sonha com o bicampeonato. Para voltar a levantar a orelhuda após cinco anos, a equipe do técnico Guto Ferreira vai precisar segurar a sede de revanche do Bahia sem um dos seus principais jogadores: o volante Charles, suspenso.

 

Autor de um dos gols do último sábado, o atacante Fernando Sobral pregou união e pediu atenção do time para ficar com a taça.

 

"Acho que a gente tem que manter essa evolução, o nosso espírito de garra, de união. A gente precisa melhorar na hora de chegar ao ataque, finalizar nossas jogadas para não dar o contra-ataque para eles porque eles têm o contra-ataque muito rápido. A gente tem que chegar lá e terminar os nossos ataques, se conseguir terminar em gol melhor ainda", disse.

 

Ceará levou a melhor no primeiro jogo e se aproximou do título | Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

 

Conhecido pela solidez defensiva, o "Gordiola" não perde pelo placar que tira o título do Vozão desde 2018. Coincidência ou não, o revés foi no comando do Bahia, por 3 a 0, contra o Palmeiras, pelo Brasileirão daquele ano.

 

O jogo entre Bahia e Ceará voltará a ter o auxílio do árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês). Confira o vídeo e entenda o funcionamento:

 

 

 

FICHA TÉCNICA
Bahia x Ceará
Copa do Nordeste - Final (2º jogo)

Local: Pituaçu, em Salvador
Data: 04/08/2020 (terça-feira)
Horário: 21h30
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Auxiliares: Jean Marcio dos Santos e Flavio Gomes Barroca (ambos do RN)
VAR: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (RN), com auxílio de Antonio Dib Moraes de Sousa (PI) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE).

 

Bahia: Anderson; João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Flávio, Gregore, Élber, Rodriguinho e Clayson (Rossi); Fernandão. Técnico: Roger Machado.


 


Ceará: Fernando Prass; Samuel Xavier, Klaus, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; William Oliveira, Fabinho e Vinícius; Fernando Sobral, Leandro Carvalho e Cléber. Técnico: Guto Ferreira.

Histórico de Conteúdo