Joel Santana justifica polêmica com torcida do Bahia: 'Não foi minha intenção'; assista
Foto: Valter Pontes / Ag. Haack / Bahia Notícias

O técnico Joel Santana participou do programa Tino Marcos Uchôa, do site GloboEsporte.com. Ao longo da exibição, ele foi questionado sobre a polêmica declaração dada em 2011 no programa "Bem, Amigos!", do canal fechado SporTV. Na ocasião, por já ter passagens pelo Bahia, foi perguntado se aceitaria voltar ao clube baiano e afirmou que esperava receber proposta de um "peixe grande" (relembre aqui). Nesta última quarta-feira (1°), ele pediu desculpas à torcida do Tricolor e justificou que foi mal interpretado. 

 

"As pessoas têm uma facilidade danada para criar polêmica. Isso nunca passou pela minha cabeça e nunca vai passar. Foi uma pergunta que foi feita maldosa e eu mal interpretei essa pergunta infelizmente. Mas o que passou, passou, o que fica na vida são as coisas positivas. Não gosto de falar de doença, eu gosto de falar de saúde, de vitória, de prazer, de riso, de bom humor, dessas coisas todas. Pô, como é que vão relembrar uma coisa que tem nove anos?! Eu não estava nem com cabelo branco e olha como estou agora e olhe que estou fazendo uma força danada... Não dá! Amigos, não foi minha intenção falar uma coisa dessa. Já falei várias vezes, mas se tiver que falar mais uma vez. A gente tem que ser homem suficiente para sustentar a sua bandeira, para sustentar esse fardo de Rei do Rio. Eu nunca pensei e nunca iria pensar em falar isso do Bahia. Primeiro, eu tenho a bandeira do Bahia e de todos os clubes que trabalhei e fui campeão na minha casa. A do Bahia, eu tenho a bandeira campeã. Segundo, eu tenho que agradecer muito ao Bahia por tudo que ele fez por mim, principalmente uma pessoa chamada Paulo Maracajá e outras chamadas Marcelo e Marcelinho, pai e filho, que nós ajudamos a eleger no Bahia. Bahia, se aconteceu isso, vocês me desculpem. Se não aconteceu bola, para frente que a vida continua, não vamos pensar em coisa ruim, vamos pensar em coisa boa", explicou.

 

Mesmo após a polêmica, Joel retornou ao comando do Esquadrão de Aço em 2013, para a sua quarta e até então última passagem. Antes disso, ele dirigiu o Tricolor em 1994, 1999 e 2011. Na década de 90, o treinador conquistou dois títulos baianos à frente da equipe.

 

No momento, Joel Santana está sem clube. Seus últimos trabalhos foram em 2017 quando dirigiu o Boavista no Campeonato Carioca e depois comandou o Black Gold Oil, time da quinta divisão dos Estados Unidos. Em 2019, ele foi anunciado como uma das atrações, ao lado de Renê Simões, do reality show do SBT, "Uma vida, um sonho". A atração reúne 22 atletas, com idades entre 18 e 20 anos, que disputam uma vaga em um clube europeu. Os dois treinadores integram o quadro técnico do programa. Porém, com a pandemia do coronavírus no Brasil, as gravações foram paralisadas e a estreia foi adiada para 4 de outubro.

 

Assista a justificativa de Joel Santana sobre a polêmica:

Histórico de Conteúdo