Time feminino do Bahia faz treinos em casa e conversa com profissionais de saúde e esporte
Foto: Divulgação / EC Bahia

As atividades do time feminino do Bahia estão acontecendo de casa enquanto o futebol está paralisado. O treinador da equipe, Igor Morena, está acompanhando os trabalhos das meninas do Tricolor e contou em entrevista sobre os cuidados que estão sendo dados para as atletas e as expectativas criadas sobre a temporada de 2020 no Campeonato Brasileiro. 

 

“A gente vem realizando um trabalho sistemático”, contou o treinador. Ele explicou que junto com seu trabalho, o preparador físico também está atuando em conjunto com os treinos das jogadoras. “Nós da área técnica temos desenvolvido um trabalho com elas de trazendo alguns conteúdos inerentes ao futebol, ao nosso modelo de jogo e formato de jogo”, acrescentou Morena. 

 

O treinador contou ainda sobre bate-papos e outras atividades que estão sendo ofertadas para a equipe com outros profissionais, tanto da área do esporte, quando da saúde. “Além da nossa experiência, do que a gente vem vivenciando no dia a dia, a gente quis agregar no nosso trabalho novos conteúdos para elas”, comentou. “Entendemos que experiências de fora também poderiam contribuir para o nosso trabalho”, ressaltou o técnico. 

 

O time teve contato com psicóloga, fisiologista e a treinadora Emily Lima, que já comandou a seleção feminina brasileira e hoje está à frente da seleção feminina do Equador. As jogadoras do Bahia também conversaram com a ex-jogadora Márcia Tafarel e a meia Formiga. O técnico Igor Morena pontuou que essas experiências ajudam as meninas a saírem um pouco das restrições do isolamento. 

 

Sobre o início da temporada, o treinador contou que estava satisfeito com o desempenho da equipe. “A gente fez um excelente trabalho de pré-temporada pensando na competição do Campeonato Brasileiro e a expectativa para estreia era muito boa”, comentou. Relembrando a primeira e única partida que foi disputada contra o UDA-AL, quando o Bahia venceu por 8 a 0, Morena lamentou a necessidade de suspender os jogos. “Fez uma estreia boa e convincente com placar até elástico. Que pena que aconteceu esse processo de interrupção do campeonato devido a pandemia, porque a gente entendia que a gente estava num caminho muito bom para chegar nos nossos objetivos”, declarou o técnico. 

 

Morena ressalta que é fundamental pensar na saúde e cuidado de todos nesse momento e que, mesmo durante o isolamento, está conseguindo manter um envolvimento e um bom trabalho com as jogadoras. Ele fala que a situação acaba trazendo prejuízos, sem os treinos em campo, mas que as atividades que estão sendo desenvolvidas tentam minimizar essas consequências. 

 

Sobre a contribuição de Verena na equipe, contratada no início do ano, Morena declarou que a jogadora tem muito a acrescentar na equipe. “Ela é uma atleta que dispõe de uma qualidade física muito boa e de uma capacidade técnica muito grande de finalização, principalmente”, comentou o treinador. Questionado sobre a possibilidade dela integrar o time com Gadú ele disse que, por elas terem características diferentes, isso é possível. Mas, lembrou que “tem outras no grupo que também vão brigar pelo seu espaço” e que “quem ganha com isso é o Esporte Clube Bahia”. 

 

No Brasileirão A2, o Bahia integra o Grupo C e e líder da tabela pelo saldo de gols. Assim como na equipe masculina, as atividades do time estão suspensas em campo desde março. 

Histórico de Conteúdo