Durante quarentena, goleiro Anderson, do Bahia, encontra novo hobby: 'Virei ciclista'
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

Durante o período de quarentena, algumas pessoas procuram usar o longo tempo sobrando para colocar em prática algo que não conseguia antes da correria dos dias normais. Esse também é o caso goleiro do Bahia Anderson. Após cumprir suas obrigações diárias com os treinos monitorados virtualmente pelos preparadores físicos do clube, ele encontrou um novo hobby.

 

"Fora da rotina, virei ciclista. Tenho uma bike aqui e ando segunda, quarta e sexta", revelou.

 

Desde meados do mês de março as competições de futebol do Brasil estão paralisadas, assim como os treinos nos centros de treinamento para evitar a quebra o isolamento. Para Anderson, esse tempo de inatividade prejudica o ritmo de atividades que antes eram intensas, além do contato com bola.

 

"O que prejudica é o ritmo de treino. A gente não está treinando igual. Eles passam trabalho de força, de potência, mas o negócio é a bola. Não estou tendo contato com a bola", disse.

 

Outro ponto negativo da paralisação apontado por Anderson é a necessidade de recuperar o tempo perdido em termos de calendário a temporada 2020.

 

"Imagino que a volta do futebol vai ser muito trabalho, muito jogo. Vai ser com cautela, não vai ter torcida por algum tempo, mas vai ser importantíssimo para o pessoal que está em casa para ter o que ver e o que assistir. A gente está passando por essa pandemia, mas vai passar com cautela, cuidado, respeito ao próximo e se cuidando. O que vamos sentir também é o entrosamento, são 76 dias que não treinamos juntos e isso é complicado", finalizou.

Histórico de Conteúdo