'O futebol vai demorar a voltar ao estágio em que estava', alerta presidente do Bahia
Foto: Glauber Guerra/ Bahia Notícias

O futebol está paralisado em função da do coronavírus. De acordo com Guilherme Bellintani, presidente do Bahia, o mundo da bola vai demorar para voltar ao patamar em que estava antes da pandemia.

 

"Não adianta a bola voltar a rolar apenas. O que sustenta o futebol não vem só de dentro, vem de toda uma configuração econômica que diz respeito ao país. Isso tem a ver com o país e com o mundo. A disponibilidade de receitas das empresas para investir no futebol. As empresas devem procurar investimentos com retornos de curto prazo, a princípio. Não vai adiantar a bola voltar a rolar para que o futebol volte a se equilibrar financeiramente. E o déficit criado nesses dois, três meses vai ser imenso. Os clubes brasileiros já trabalhavam no limite e a tendência é que o limite seja levado às últimas consequências. O futebol vai demorar a voltar ao estágio em que estava pré-coronavírus", disse Bellintani, em entrevista ao programa Troca de Passes, do SporTV.

 

De acordo com Bellintani, a ideia dos clubes é manter o atual formato do Campeonato Brasileiro. Ele ainda destacou a união das agremiações. 

 

“Os clubes estão conversando como nunca. Há uma integração grande. A prioridade é a manutenção da atual forma de disputa do Brasileirão. Mesmo que seja necessário ajustar o tempo. A prioridade é essa. Tem os desafios de finalizar os regionais, a Copa do Brasil e de alinhar isso com o calendário da Conmebol. Acredito que até o final de abril teremos um desenho mais exato sobre quando vamos poder voltar", destacou.

 

O mandatário do Bahia revelou que a diretoria tem feito um planejamento estratégico para superar a crise. 

 

“A gente tem se debruçado nas últimas semanas sobre uma revisão completa de todo nosso planejamento financeiro, que vai além de uma discussão de uma repactuação de salários com os atletas. [...] Mas quem achar que com redução de parte do salário dos atletas vai conseguir se equilibrar financeiramente está errado. O Bahia está fazendo todo um planejamento estratégico, que inclui um redesenho financeiro de 2020 e 2021 porque entendemos que isso não vai durar dois ou três meses, mas que vai mudar a forma de os clubes brasileiros, no curto prazo, lidarem com planejamento financeiro", pontuou.

Histórico de Conteúdo