Terça, 22 de Outubro de 2019 - 15:45

'Se a gente pudesse, também vaiava', diz Douglas sobre derrota do Bahia

por Ulisses Gama

'Se a gente pudesse, também vaiava', diz Douglas sobre derrota do Bahia
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Uma vaia sonora foi a marca do fim do jogo entre Bahia e Ceará, vencido pelo alvinegro por 2 a 1 na última segunda-feira (21), dentro de Pituaçu. O protesto aconteceu pela virada relâmpago que a equipe sofreu dentro do jogo e a consequente perda da chance de entrar no G-6 da competição nacional.

 

Na reapresentação do clube na tarde desta terça-feira (22), o goleiro Douglas deu a sua explicação sobre o revés na partida decisiva e reconheceu que também vaiaria o time se fosse um torcedor.

 

"Nossa convicção continua a mesma. Não vejo nenhum tipo de nervosismo a mais, que nosso time sinta isso. Acredito que a gente não conseguiu resultado ontem diante das circunstâncias difíceis que se apresentaram, diante da qualidade e fundamento da bola parada do adversário. Não vejo uma pressão a mais ou que nosso time tenha sentido essa cobrança a mais. A gente segue convicto e sabendo que mais importante do que entrar na 28ª rodada é entrar na 38ª rodada. Mais do que o G-6, a gente acredita muito em nosso desempenho. Se ficar pensando que tem que entrar no G-6 sem desempenho, sem pontuação, isso não vai acontecer. A gente entende perfeitamente a vaia após o jogo. Entendo que foi a vaia pelo resultado. Se a gente pudesse, a gente também vaiava o resultado", declarou.

 

Questionado sobre o momento da equipe, Douglas exaltou o fato do Esquadrão de Aço estar brigando nas primeiras posições da tabela e apontou a pressão como positiva para estar no pelotão da frente. Neste sábado (26), o desafio será contra o Internacional, adversário direto.

 

"A gente é culpado por esse bom momento, boa classificação, expectativa boa. A gente sabe disso. A gente que colocou o Bahia nessa posição e aumentou a expectativa de nossa torcida. A gente está preparado para continuar fazendo esse bom trabalho e mantendo as atuações. Se continuar vencendo, a gente vai estar ali próximo e, no momento certo, entrar no G-6. Acredito que é uma pressão boa comparada com o ano passado, onde a gente olhava muito mais para baixo do que para cima. A gente tem procurado sustentar tudo isso com nosso desempenho. Vejo com naturalidade essa certa cobrança e impaciência da torcida. No sábado é uma oportunidade muito boa, contra um time que está um ponto em nossa frente, de conseguir o triunfo e passar eles", completou.

 

O Bahia está na oitava posição da competição nacional, com 41 pontos conquistados.

Histórico de Conteúdo