Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Ancine analisa possíveis conflitos de interesse de produtoras que receberam recursos
Foto: Divulgação

Após realizar um levantamento interno, a Agência Nacional do Cinema (Ancine) apontou possíveis conflitos de interesse entre produtoras e o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), entre os anos de 2018 e 2020. 

 

De acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, neste “pente fino” ficou comprovado que nove entre as dez empresas que mais receberam recursos do FSA tiveram ou ainda mantêm relação profissional com membros do comitê gestor do FSA ou ex-dirigentes e profissionais que atuam junto à Ancine.

 

Ainda segundo a coluna, as dez produtoras que mais captaram concentram 11% dos recursos do fundo, equivalente a cerca de R$ 165 milhões. Se consideradas as 20 primeiras do ranking a porcentagem sobe para 18% (R$ 258 milhões). Para o levantamento a Ancine listou 977 produtoras que obtiveram recursos nesses três anos.

 

Depois do estudo, ainda nesta semana a diretoria da agência pretende votar um plano de integridade voltado para produtores e servidores, com o objetivo de evitar irregularidades e condutas questionáveis. De acordo com a publicação, a ideia é elaborar um manual para deixar claros os critérios para gerenciamento de riscos na aprovação e acompanhamento de projetos que buscam investimento público.

Histórico de Conteúdo