Servidores da Ancine criticam silêncio do órgão após morte de ex-diretor
Foto: Divulgação

Alinhada ao governo, que silenciou diante da perda de grandes nome da cultura nacional, a Agência Nacional do Cinema (Ancine) também não se manifestou oficialmente após a morte do ex-diretor Leopoldo Nunes, ocorrida na última terça-feira (26).

 

Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, a ausência de uma nota de pesar para o cineasta causou mal estar e incômodo entre os servidores da Ancine.

Histórico de Conteúdo