Escultura de Zumbi dos Palmares na Praça da Sé tem a lança devolvida
Foto : Jefferson Peixoto/Secom Salvador

A lança que foi retirada da escultura de Zumbi dos Palmares, situada na Praça da Sé, foi devolvida ao lugar de origem. Isso porque, com investimento de R$ 38 mil, o equipamento foi restaurado pela Fundação Gregório de Mattos (FGM). O instrumento tem 2,25 metros de comprimento e cerca de 300 quilos e representa a bravura dos guerreiros africanos.

 

“As pessoas aplaudiram muito a devolução da peça. Quem trabalha lá na Praça da Sé ama aquele zumbi. É uma coisa tão mágica. A lança só foi furtada, porque o ato ocorreu à noite”, contou Márcia Magno, artista plástica que assina a escultura.

 

Segundo a artista, a posição de Zumbi tem dois significados: o primeiro indica uma posição de alerta, como um tigre que levanta a perna para dar o bote; e o segundo é o de descanso, como se o guerreiro estivesse descansando uma das pernas, já que ele ficava em constante vigília.

 

A espada mukwale, como também é chamada a peça, foi construída na integridade e em bronze, como a anterior, e a escultura de Zumbi dos Palmares também passou por limpeza. 

 

O presidente da FGM, Fernando Guerreiro, pediu à população que tenha cuidado ao patrimônio público. “O patrimônio é a nossa identidade, é a nossa história. É um bem de todos. Tanto tem uma importância muito grande para as gerações que estão vindo, que através desses monumentos conhecem um pouco a história da cidade e do país, como também para os turistas que vêm para cá. Então é importante que a população cuide dessas peças como se fossem dela, porque ali é um patrimônio do cidadão”, afirmou.

Histórico de Conteúdo